Escolha as suas informações

EUA. Comediante Jon Stewart confronta Congresso em nome de socorristas do 11 de Setembro

EUA. Comediante Jon Stewart confronta Congresso em nome de socorristas do 11 de Setembro

Foto: AFP
Mundo 1 3 min. 13.06.2019

EUA. Comediante Jon Stewart confronta Congresso em nome de socorristas do 11 de Setembro

Ana Patrícia CARDOSO
Ana Patrícia CARDOSO
Em causa está a falta de apoio às equipas de resgate dos atentados ao World Trade Center em 2001.

"Eles fizeram o seu trabalho - façam o vosso." Jon Stewart, ex-apresentador do programa de televisão americano "The Daily Show", não conteve a indignação perante as cadeiras vazias do sub-comité parlamentar para os Direitos e Liberdades Civis do Congresso dos EUA, no dia 11 de junho. Foi o próprio que pediu uma audiência com os congressistas para falar do fim eminente do fundo de apoio aos socorristas dos atentados ao World Trade Center, em Nova Iorque, a 11 de setembro de 2001. 

"Aqui sentado, não posso deixar de pensar. Que metáfora é esta sala para aquilo em que todo o processo de arranjar mais cuidados de saúde e benefícios para as equipas de primeira intervenção do 11 de Setembro se tornou", afirmou Stewart, que se manteve firme no ataque à falta de comparência de quase todos os congressistas. 

Atrás dele, as bancadas estavam repletas de socorristas que, há 18 anos, acorreram às Torres Gémeas, em Nova Iorque, e que sofreram tiveram problemas de saúde por isso. Segundo o  jornal inglês The Guardian, mais de 20 mil pessoas morreram com cancro ou problemas respiratórios devido às toxinas libertadas após os ataques dos dois aviões.

Jon Stewart mostrou-se visivelmente emocionado durante a audiência com os congressistas norte-americanos.
Jon Stewart mostrou-se visivelmente emocionado durante a audiência com os congressistas norte-americanos.
Foto: AFP

"É uma vergonha para o país e uma mancha para esta instituição. Deviam estar envergonhados mesmo por aqueles que não estão aqui. Mas não estão, porque responsabilidade não parece ser uma coisa que aconteça nesta Câmara", afirmou perante uma plateia que o aplaudiu de pé.

Todos os anos, o 11 de Setembro é lembrado, prestando-se solidariedade com as cerca de três mil vítimas mortais e às milhares de pessoas que estiveram envolvidas nas operações de socorro. "Não há uma pessoa nesta sala que não tenha feito um tweet a dizer: "Nunca esquecer os heróis do 9/11", disse Stewart, acusando os congressistas de hipocrisia por passarem uma mensagem nas redes sociais que não condiz com a prática, dada a ausência na sala de audiências. 

"Atrás de mim, uma sala cheia de socorristas do 11 de setembro e, diante de mim, um Congresso quase vazio", disse o comediante visivelmente irritado e em lágrimas.

Os vídeos 360 não têm suporte aqui. Ver o vídeo na aplicação Youtube.

Congresso aprova continuação do fundo para as vítimas 

Em 2015, foram aprovados 7,3 mil milhões de dólares para as despesas de apoio às vítimas até 2020. No entanto, os responsáveis pelo fundo vieram a público dizer que a quantia paga a cada indivíduo poderia ter de ser reduzida, uma vez que o número crescente de pedidos de ajuda gerou falta de financiamento. 

De acordo com o Roll Call, um jornal de Washington, um dia depois do discurso acusador de Jon Stewart, o Congresso aprovou esta quarta-feira, 13 de junho, a lei de extensão do fundo, oferecendo o que for necessário para a ajuda às vítimas. Apesar de ainda ter de ir a votação no Senado e de ser necessária a assinatura do presidente Donald Trump a preocupação generalizada com o corte ou fim do fundo parece ter desvanecido.

Esta não é a primeira vez que Jon Stewart intervém a favor das equipas de resgate. Ao longo dos anos, tem realizado algumas viagens a Washington para falar pessoalmente com o Congresso sobre o assunto.