Escolha as suas informações

Estalou o verniz entre França e Reino Unido
Mundo 2 min. 26.11.2021
Crise de migrantes

Estalou o verniz entre França e Reino Unido

Crise de migrantes

Estalou o verniz entre França e Reino Unido

Foto: AFP
Mundo 2 min. 26.11.2021
Crise de migrantes

Estalou o verniz entre França e Reino Unido

Redação
Redação
Reunião entre governantes europeus e a Comissão Europeia sobre a crise migratória no Canal da Mancha não vai contar com a presença britânica, após carta de Boris Johnson a Macron.

A tensão entre entre Paris e Londres está a aumentar, no rescaldo das reações à crise migratória que atingiu novos níveis esta semana, após a tragédia no Canal da Mancha que levou à morte de 27 pessoas. Entre as vítimas mortais estavam uma uma grávida e três crianças que tentavam chegar ao Reino Unido

Nesta sexta-feira, o ministro do Interior francês, Gérald Darmanin, anunciou que não vai avançar as negociações de alto nível com a ministra do Interior britânica, Priti Patel, depois de Boris Johnson ter divulgado publicamente a carta que enviou ao Presidente francês, Emmanuel Macron. A reunião iria acontecer no próximo domingo. 

Numa mensagem a Patel, o ministro do Interior afirmou que a carta do primeiro-ministro britânico Macron era uma "desilusão" e o facto de ter sido tornada pública era "ainda pior". Resultado: Gérald Darmanin cancelou a visita da homóloga no fim de semana.

Os dois países começaram por querer melhorar a sua coordenação logo após a divulgação, mas as palavras de Boris Johnson chocaram os franceses. O chefe de Governo britânico pediu a Emmanuel Macron na quinta-feira à noite para aceitar de volta todos os migrantes que chegavam a Inglaterra vindos de França. "Proponho que ponhamos em prática um acordo bilateral de readmissão para permitir o regresso de todos os migrantes ilegais que atravessem o Canal da Mancha", disse o líder britânico numa carta publicada no Twitter, referindo-se a acordos semelhantes celebrados pela UE com a Bielorrússia ou a Rússia. 

A carta de Johnson é "pobre em substância e inadequada em forma", disse o porta-voz do governo Gabriel Attal, na manhã desta sexta-feira. Os ministros belgas, alemães, holandeses e britânicos responsáveis pela imigração, bem como a Comissão Europeia, foram convidados a reunir em Calais no domingo. 


Brexit. “Se não chegar a Inglaterra vou morrer a tentar"
Atravessar o Mediterrâneo, contornar a polícia, invadir camiões e arriscar a vida para dar o salto. Há milhares de migrantes desesperados para chegar ao Reino Unido nestes dias de Brexit. A rota do sonho inglês passa mesmo ao nosso lado.

A reunião é para ser "mantida" mas "sem os britânicos", disse o ministério do Interior francês à AFP na sexta-feira. "O problema vai para além das nossas fronteiras. É por isso que iremos trabalhar em soluções comuns a partir de domingo com os nossos parceiros europeus", acrescentou Gérald Darmanin. "O governo britânico está a escolher jogar política interna numa altura em que a nossa única prioridade deveria ser evitar novos dramas no Canal. Lamentamos isto", rematou. 


Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas