Escolha as suas informações

Estados Unidos congelam visto da "namorada" de Putin
Mundo 2 min. 03.08.2022
Guerra na Ucrânia

Estados Unidos congelam visto da "namorada" de Putin

Guerra na Ucrânia

Estados Unidos congelam visto da "namorada" de Putin

AFP
Mundo 2 min. 03.08.2022
Guerra na Ucrânia

Estados Unidos congelam visto da "namorada" de Putin

Lusa
Lusa
Nova ronda de sanções contra as elites russas impõe ainda ainda outras restrições de propriedade à antiga integrante da Duma estatal, presumivelmente companheira de longa data de Putin.

O Departamento do Tesouro dos EUA disse hoje que o Governo do país congelou o visto de Alina Kabaeva, uma antiga ginasta olímpica que é apontada em várias reportagens como parceira amorosa do presidente russo, Vladimir Putin.  

A decisão faz parte de uma nova ronda de sanções dos EUA contra as elites russas e impõe ainda outras restrições de propriedade à antiga integrante da Duma estatal, presumivelmente companheira de longa data de Putin.

Segundo o Departamento do Tesouro, Kabaeva é também chefe de uma empresa nacional de comunicação russa que promove a invasão da Ucrânia.

Os críticos do Kremlin e o ativista russo aprisionado, Alexey Navalny, têm pedido sanções contra Kabaeva, afirmando que o seu meio de comunicação assumiu a liderança na apresentação dos comentários ocidentais sobre a invasão como sendo uma campanha de desinformação. O Reino Unido já tinha sancionado Kabaeva em maio e, um mês depois, também a União Europeia lhe impôs restrições de viagens e bens.

Também referido no último pacote de sanções do Tesouro está o oligarca Andrey Grigoryevich Guryev, dono de Witanhurst, uma mansão com 25 quartos que é o segundo maior imóvel de Londres, após o Palácio de Buckingham.

O seu iate, o Alfa Nero, avaliado em 120 milhões de dólares (mais de 118 milhões de euros), também foi identificado como propriedade bloqueada e o seu filho, Andrey Andreevich Guryev, foi igualmente sancionado, juntamente com a sua empresa de investimentos, a Dzhi Al Invest OOO.

Em abril, os EUA já tinham imposto sanções às filhas adultas de Vladimir Putin, Katerina Vladimirovna Tikhonova e Maria Vladimirovna Vorontsova.

A siderúrgica russa Publichnoe Aktsionernoe Obschestvo Magnitogorskiy Metallurgicheskiy Kombinat, também conhecida como MKK, o seu presidente, Viktor Filippovich Rashnikov, o seu conselho de administração e as suas subsidiárias também foram designados para aplicação de sanções financeiras.

Além disso, o Departamento de Estado informou hoje que 893 funcionários da Federação Russa, incluindo membros do Conselho da Federação e militares, terão os seus vistos bloqueados.

O secretário de Estado, Anthony Blinken, reiterou anda o apoio dos EUA "ao bravo povo da Ucrânia" e garantiu que continuará a "promover a responsabilização do presidente Putin e seus comparsas, cujas ações causaram tanto sofrimento e destruição na Ucrânia".

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas