Escolha as suas informações

Estados Unidos anunciam retirada de tropas da Alemanha nas próximas semanas
Mundo 29.07.2020

Estados Unidos anunciam retirada de tropas da Alemanha nas próximas semanas

Estados Unidos anunciam retirada de tropas da Alemanha nas próximas semanas

Foto: AFP
Mundo 29.07.2020

Estados Unidos anunciam retirada de tropas da Alemanha nas próximas semanas

Atualmente com quase 36 mil soldados em território alemão, Washington vai deslocar 5600 para outros países da NATO e fazer regressar 6400.

"Dos 11.900, cerca de 5.600 membros em serviço vão ser deslocados para países da NATO e cerca de 6.400 regressarão aos Estados Unidos", afirmou o Secretário da Defesa, Mark Esper.

Mark Esper anunciou esta quarta-feira que Washington começará a retirar cerca de 12 mil soldados da Alemanha nas próximas semanas, na sequência de uma decisão do Presidente Donald Trump, informou a NBC News. Com esta medida, o número de tropas norte-americanas na Alemanha baixa de 36 mil para 24 mil. 

O dirigente norte-americano justificou a decisão com o "reforço da NATO" e "dissuasão da Rússia" para o qual se pretende reorganizar as forças armadas dos Estados Unidos. Segundo Esper, a retirada das tropas começará "o mais rapidamente possível", "numa questão de semanas".

Além disso, Esper observou que a redistribuição dos militares "irá provavelmente custar vários biliões de dólares". Simultaneamente, espera-se que a sede do Comando Europeu dos EUA na cidade alemã de Estugarda seja transferida para a Bélgica, de acordo com a Reuters.

Donald Trump anunciou a sua intenção de reduzir o número de tropas em 15 de junho afirmando que a Alemanha "está em falta nos seus pagamentos à NATO" e deve "milhares de milhões" de dólares à aliança. "Porque é que a Alemanha paga à Rússia milhares de milhões de dólares por energia e depois devemos proteger a Alemanha da Rússia? Como é que isso funciona? Não funciona", afirmou.

Pouco tempo depois, o inquilino da Casa Branca sugeriu que "provavelmente" deslocaria algumas tropas alemãs para a Polónia como um "sinal" à Rússia. Em resposta, Moscovo advertiu que, "se necessário", tomará "todas as medidas necessárias para assegurar os legítimos interesses de defesa e segurança da Rússia".

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas