Escolha as suas informações

Esta segunda-feira: Juncker faz “propostas” para evitar incumprimento grego
Juncker e Moscovici durante uma reunião com a directora do FMI, Christine Lagarde, a 24 de Junho

Esta segunda-feira: Juncker faz “propostas” para evitar incumprimento grego

REUTERS
Juncker e Moscovici durante uma reunião com a directora do FMI, Christine Lagarde, a 24 de Junho
Mundo 29.06.2015

Esta segunda-feira: Juncker faz “propostas” para evitar incumprimento grego

O comissário europeu dos Assuntos Económicos, Pierre Moscovici, afirmou que Juncker vai apresentar ainda hoje "novas propostas” para tentar evitar o incumprimento grego. Moscovici disse ainda que há “margem para negociação” entre Atenas e os credores.

O comissário europeu dos Assuntos Económicos, Pierre Moscovici, afirmou que Juncker vai apresentar ainda hoje "novas propostas” para tentar evitar o incumprimento grego. Moscovici disse ainda que há “margem para negociação” entre Atenas e os credores.

O presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, “vai indicar o caminho a seguir”, afirmou Moscovici à rádio francesa RTL, defendendo que ainda há “margem para negociação” entre Atenas e os seus credores internacionais.

Atenas estava "a poucos centímetros" de distância de um acordo quando as conversações foram interrompidas durante o fim-de-semana, afirmou Moscovici.

"Temos de continuar a dialogar", frisou, acrescentando que "a porta está sempre aberta às negociações". Entretanto, o ministro das Finanças francês, Michel Sapin, deu conta de que as negociações "podem ser retomadas a qualquer momento".

A Grécia acordou hoje com os bancos fechados, uma situação que se manterá até dia 6 de Julho, dia seguinte ao referendo sobre o programa de resgate.

O decreto sobre o controlo de capitais, publicado hoje em boletim oficial, que lista as medidas impostas às instituições financeiras que duram até 6 de Julho, foi assinado pelo Presidente grego, Prokopis Pavlopoulos, e pelo primeiro-ministro, Alexis Tsipras.

O documento refere “a extremamente urgente necessidade de proteger o sistema financeiro e a economia grega devido à falta de liquidez provocada pela decisão tomada pelo Eurogrupo”.

As medidas radicais, que incluem o limite ao levantamento de dinheiro a 60 euros diários, foram impostas para proteger o sistema bancário da ameaça de um pânico generalizado face à perspectiva de incumprimento e ao impacto do anúncio do referendo sobre as negociações com os credores.

A Grécia e os parceiros da zona euro terminaram as negociações no sábado, depois do anúncio por Atenas de um referendo a 5 de Julho às propostas dos europeus sobre o programa de resgate, que termina na terça-feira.


Notícias relacionadas