Escolha as suas informações

Espanha. Número de pensionistas cai pela primeira vez em 15 anos
Mundo 25.11.2020

Espanha. Número de pensionistas cai pela primeira vez em 15 anos

Espanha. Número de pensionistas cai pela primeira vez em 15 anos

Foto: AFP
Mundo 25.11.2020

Espanha. Número de pensionistas cai pela primeira vez em 15 anos

Elevado número de mortes entre idosos e atrasos administrativos na Segurança Social devido ao confinamento serão responsáveis por esta quebra.

O sistema espanhol de Segurança Social regista menos pensionistas do que há um ano. Nos meses de setembro e outubro deste ano, havia 8.867.680 pensionistas, menos do que nos dados do mesmo período de 2019, diz o El País. Não é uma queda significativa mas os números estão a cair, algo que não aconteceu em momento algum dos últimos 15 anos.

Segundo o jornal espanhol, esta quebra deve-se ao aumento significativo do número de mortes devido à covid-19 e, simultaneamente, ao congestionamento administrativo devido ao confinamento. Ou seja, há mais dificuldades burocráticas para quem pretende reformar-se.

Espanha foi um dos países europeus mais afetados pela pandemia e o total de mortes é consequência, sobretudo, do impacto da doença entre os mais velhos. De acordo com os números da Segurança Social, o número de mortes registadas no sistema de pensões durante os primeiros nove meses do ano aumentou 13,5%, quase 50 mil a mais do que no mesmo período do ano anterior.

Contudo, destaca o El País, o total de pensionistas também depende do número de registos e estes também foram influenciados pela pandemia. Ou seja, sugere-se que outros factores possam estar a influenciar esta quebra. Uma delas é o atraso gradual da idade da reforma de 65 para 67 anos, algo que começou em 2013 e que terminará em 2027. Outra poderia ser a antecipação da reforma de alguns trabalhadores devido à incerteza económica.

No entanto, salienta-se que estes dois elementos já estavam presentes antes da chegada da pandemia e destaca-se os constrangimentos que condicionaram a atividade administrativa ao ponto de as repartições estarem fechadas durante os momentos mais difíceis do confinamento. Nesse sentido, o Departamento de Segurança Social explicou ao El País que isto "significou que já não é possível processar os casos ao mesmo ritmo que antes da pandemia". Os números até setembro indicam que houve uma queda no número de registos de de 10,7% (378.486 casos).

A conclusão a que se chega é que a combinação do elevado número de mortes e os condicionamentos administrativos levaram a que houvesse menos pensionistas. Esta é a primeira vez que algo deste género acontece.


Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.