Escolha as suas informações

Espanha. Eleições municipais vão confirmar país fragmentado
Mundo 2 min. 21.05.2019

Espanha. Eleições municipais vão confirmar país fragmentado

Espanha. Eleições municipais vão confirmar país fragmentado

Foto: AFP
Mundo 2 min. 21.05.2019

Espanha. Eleições municipais vão confirmar país fragmentado

Sondagens preveem mapa eleitoral fragmentado nos municípios, depois da votação no próximo domingo, como já tinha acontecido há quatro anos.

Para além das eleições europeias, realizam-se em Espanha no próximo domingo também as eleições municipais. É um novo desafio político num país que conheceu a emergência de novos partidos da esquerda à direita e que acaba de sair das eleições legislativas antecipadas que deram lugar a uma vitória minoritária do PSOE e a um parlamento fragmentado. Há quatro anos, o mapa que saiu das eleições locais municipal trouxe mudanças profundas que espelharam muitas das surpresas que, entretanto, se deram a nível nacional. De acordo com as últimas sondagens, é provável que muitos desses resultados se repitam mas há um nível de incerteza que pode fazer qualquer previsão cair por terra.

Madrid

O último estudo realizado para o El País indica que Manuela Carmena, candidata de esquerda pelo Más Madrid, consegue alcançar o segundo mandato como presidente da Câmara Municipal, 35,2% dos votos somando-lhe o eventual apoio do PSOE. Mas pode não ser suficiente. A margem de diferença com o bloco de partidos de direita é muito curta. O PP volta a sofrer uma hecatombe perdendo quase metade dos vereadores. O Ciudadanos duplica o número de votos numa tendência que se vem generalizando nas diferentes eleições e o partido de extrema-direita Vox que parte do zero alcança quatro eleitos.

Barcelona

Uma característica das eleições municipais é que impõem a governabilidade independentemente da aritmética eleitoral. Não se pode repetir a votação e na ausência de entendimentos maioritários o candidato com mais apoios converte-se em presidente. Isso faz com que em Barcelona, onde nenhum dos partidos vai conseguir eleger 21 vereadores (maioria), seja fundamental ficar em primeiro na corrida. As sondagens dão os independentistas da ERC como potenciais vencedores (22,6%) arrebatando a autarquia a Ada Colau do Barcelona en Comú (20%). Mas também aqui é uma margem demasiado estreita e há cinco anos a atual presidente ultrapassou as sondagens em cinco pontos acabando por conquistar Barcelona.

Valência

O feudo do PP durante décadas caiu há cinco anos nas mãos da esquerda. Também agora se confirma essa dinâmica eleitoral com a reeleição de Joan Ribó, candidato do Compromís, se tiver o apoio previsível do PSOE que fica em segundo. O PP volta a cair para quase metade dos eleitos e o Vox elege dois vereadores pela primeira vez.

Sevilha

Aqui o PSOE mantém o poder. Com 36,6% das intenções de voto é difícil que haja surpresas no próximo domingo.

Bilbau

Na capital económica do País Basco, não se esperam novidades. Há décadas que os nacionalistas conservadores do PNV governam a cidade. Desta vez, alcança os 44% e roça a maioria absoluta. Em segundo lugar, a esquerda independentista EH Bildu, com 14,6%, reforça a maioria independentista.

Saragoça

O PSOE (26,1%) pode conquistar a autarquia. A ruptura entre o Podemos (10,4%) e o Zaragoza en Común (14%) dá, nas sondagens, a vitória dos socialistas por dois pontos e a perda de Saragoça pelo Podemos.

A Corunha

É provável que o PSOE volte a governar na Corunha capitalizando, uma vez mais, a ruptura, em várias localidades, das forças internas do Podemos que governou aqui nos últimos quatro anos.


Notícias relacionadas