Escolha as suas informações

Erdogan avisa Trump que pode perder um parceiro da NATO

Erdogan avisa Trump que pode perder um parceiro da NATO

AFP
Mundo 11.08.2018

Erdogan avisa Trump que pode perder um parceiro da NATO

O Presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, disse este sábado que a cooperação entre a Turquia e os Estados Unidos está ameaçada, advertindo a Casa Branca que irá encontrar "novos aliados", caso se mantenha o “desrespeito" norte-americano.

 As relações entre os dois aliados na NATO têm-se deteriorado nas últimas semanas depois da detenção em 2016 na Turquia do pastor anglicano norte-americano Andrew Brunson e motivou a imposição por Washington de sanções punitivas a dois ministros turcos, e um aviso sobre possíveis medidas adicionais. 

 Na sexta-feira, Donald Trump decidiu aumentar o valor das tarifas sobre o aço e o alumínio da Turquia, acelerando a queda da moeda turca (lira), que perdeu 16% face ao dólar. 

 Em declarações ao jornal New York Times, no sábado, Erdogan avisou Washington sobre as consequências destas medidas, que podem mesmo levar Ancara a encontrar "novos amigos e novos aliados". "A menos que os Estados Unidos comecem a respeitar a soberania da Turquia e provem que compreendem os perigos que a nossa nação enfrenta, a nossa parceria pode estar em perigo", afirmou o Presidente Turco.

"Só nos inclinamos perante Deus. É mau tentar castigar a Turquia por um religioso que está aqui. Dirijo-me aos EUA uma vez mais. É uma lástima. Estão a trocar um parceiro estratégico da NATO por um padre. Só faremos aquilo que a justiça decidir", garantiu o presidente turco num comício na cidade de Rize, no noroeste da Turquia.  Erdogan voltou a fazer um aviso claro a Trump, no artigo, já referido, e publicado este sábado no influente diário de Nova Iorque: "Se não inverte esta tendência para o unilateralismo e para a falta de respeito [por parte dos EUA em relação à Turquia] vamos ter começar a pensar em encontrar novos amigos e aliados". O presidente turco também defendeu que as taxas aplicadas ao aço e alumínio turco se iam voltar contra os EUA: "as ações unilaterais dos EUA, nosso aliado durante décadas, apenas servirão para minar os interesses e a segurança norte-americana", defendeu.

Face à queda da lira, Erdogan anunciou, na sexta-feira, uma "guerra económica" e chamou o povo turco para a "luta nacional", incitando à troca do dólar por outras moedas estrangeiras. 

Com Lusa

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba a nossa newsletter das 17h30.


Notícias relacionadas

Turquia. Lira em queda livre
A Turquia está em queda livre desde a semana passada. A lira já desvalorizou 40% desde o início do ano e continua a atingir mínimos face ao dólar. As bolsas europeias seguem o sentimento negativo: o maior receio tem a ver com o efeito de contágio dos bancos europeus mais expostos à moeda turca. Na base, uma crise económica interna e o aumento da tensão com os Estados Unidos.