Escolha as suas informações

Empresa de Elon Musk tenta "voltar a ligar Tonga ao mundo"
Mundo 07.02.2022
Vulcão

Empresa de Elon Musk tenta "voltar a ligar Tonga ao mundo"

Cidadã de Tonga, na capital, Nuku'alofa, onde foi declarado recentemente um confinamento devido à pandemia da covid-19.
Vulcão

Empresa de Elon Musk tenta "voltar a ligar Tonga ao mundo"

Cidadã de Tonga, na capital, Nuku'alofa, onde foi declarado recentemente um confinamento devido à pandemia da covid-19.
Foto: Mary Lyn Fonua/AFP
Mundo 07.02.2022
Vulcão

Empresa de Elon Musk tenta "voltar a ligar Tonga ao mundo"

Lusa
Lusa
A 15 de janeiro, uma violenta erupção de um vulcão submarino em Tonga causou um tsunami que danificou o cabo de comunicação submarino que permite ligar o país ao mundo exterior.

Trabalhadores da empresa aeroespacial SpaceX, fundada por Elon Musk, chegaram esta segunda-feira às ilhas Fiji para restabelecer, via satélite, a ligação por Internet às ilhas de Tonga, devastadas por uma erupção vulcânica e um tsunami em janeiro.

O ministro da Economia e Comunicação das Fiji, Aiyaz Sayed-Khaiyum, escreveu na rede social Twitter que os engenheiros do Starlink, um projeto da SpaceX, estão no país para "voltar a ligar Tonga ao mundo", sem fornecer mais informações.

Numa série de mensagens publicadas no Twitter, na sequência do desastre, Elon Musk admitiu que a Starlink, que lançou cerca de dois mil satélites e tem como meta lançar 12 mil, enfrentaria dificuldades para restabelecer as telecomunicações em Tonga. 

A Starlink pretende criar uma constelação de satélites para fornecer serviços de internet banda larga e cobertura global a baixo custo.  

A 15 de janeiro, uma violenta erupção de um vulcão submarino em Tonga causou um tsunami, com ondas até 15 metros de altura, que devastou a nação insular do Pacífico Sul e danificou o cabo de comunicação submarino que permite ligar o país ao mundo exterior.

A falta de comunicações com a ilha causou grande incerteza sobre a situação na sequência do desastre natural, que deixou três mortos e afetou 84% dos cerca de 105 mil habitantes.

A 18 de janeiro, a SubCom, empresa norte-americana responsável pelo cabo submarino, indicou que levaria pelo menos um mês a reparar a ligação, de acordo com o Ministério das Relações Exteriores da Nova Zelândia.

Depois de terem detetado os primeiros casos locais de covid-19 desde o início da pandemia, as autoridades de Tonga confinaram as principais ilhas, numa medida prevista até 20 de janeiro. Entretanto, o arquipélago já registou sete casos.

Cerca de 88% da população de Tonga está imunizada com duas doses da vacina contra a covid-19, enquanto 97% receberam pelo menos uma dose. As autoridades estão a tentar acelerar a administração de doses de reforço.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas