Escolha as suas informações

EMA anuncia esta tarde parecer sobre vacina Janssen
Mundo 2 min. 20.04.2021

EMA anuncia esta tarde parecer sobre vacina Janssen

EMA anuncia esta tarde parecer sobre vacina Janssen

Foto: AFP
Mundo 2 min. 20.04.2021

EMA anuncia esta tarde parecer sobre vacina Janssen

Fármaco da Johnson & Johnson foi suspenso nos Estados Unidos da América depois de terem sido identificados casos de coágulos sanguíneos após a toma da vacina.

A Agência Europeia de Medicamentos (EMA, na sigla em inglês) pronuncia-se esta terça-feira sobre a vacina Janssen, o fármaco da Johnson & Johnson contra a covid-19, depois de terem surgido, nos Estados Unidos, casos de coágulos sanguíneos em mulheres, nos dias a seguir a terem tomado a vacina desta farmacêutica. 

Um dos casos foi mortal e levou o Centro para Controlo e Prevenção de Doenças e a Food and Drug Administration (entidade reguladora de alimentos e medicamentos dos Estados Unidos) a suspender a aplicação da vacina no país enquanto as autoridades não concluíssem a investigação.

A EMA não desaconselhou a administração da vacina na Europa, mas o fabricante decidiu atrasar a entrega de mais doses enquanto decorrem as investigações a eventuais efeitos adversos. 

O Governo luxemburguês recebeu 2.400 doses no dia 12 de abril e continua a usar todas as doses disponíveis para imunizar a população, incluindo as da vacina da AstraZeneca, que só não está recomendada para mulheres grávidas.

Portugal também já recebeu as primeiras doses da vacina Janssen, da Johnson & Johnson, mas as 31.200 doses desta vacina ficarão armazenadas até haver uma decisão do regulador europeu sobre a sua utilização, o que vai acontecer esta terça-feira.

A conferência de imprensa, virtual, que será realizada ao início desta tarde, servirá para serem apresentadas as conclusões da avaliação da segurança da vacina, numa altura em que a Europa procura acelerar as suas campanhas de imunização da população.  

Entretanto nos EUA, a vacina da Johnson & Johnson, que está suspensa desde a última semana,  poderá voltar a ser administrada em breve mas “com restrições”.

Em declarações ao canal ABC, o médico Anthony Fauci, responsável pela estratégia da Casa Branca de combate à covid-19, revelou que a decisão dos especialistas sobre a retoma da utilização desta vacina de dose única deverá ser conhecida até sexta-feira, adiantando que é possível que seja retomada, embora com restrições, à semelhança do que acontece com a vacina da AstraZeneca em vários países europeus.

“Não tenho a certeza quais vão ser [as restrições], se vão ser relacionadas com a idade ou com sexo, ou se vão ser apenas acompanhadas de um aviso”, referiu, reiterando que os casos graves de coágulos sanguíneos são "extraordinariamente raros" nas pessoas que receberam esta vacina.




Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas