Escolha as suas informações

Em Paris: Associações portuguesas de França vão juntar-se
Mundo 3 min. 25.09.2016

Em Paris: Associações portuguesas de França vão juntar-se

Em Paris: Associações portuguesas de França vão juntar-se

Foto: Reuters
Mundo 3 min. 25.09.2016

Em Paris: Associações portuguesas de França vão juntar-se

A Câmara Municipal de Paris vai ser palco do 13.° Encontro das Associações Portuguesas de França, a 8 de Outubro, horas antes de uma Noite de Gala dedicada à comunidade portuguesa.

A Câmara Municipal de Paris vai ser palco do 13.° Encontro das Associações Portuguesas de França, a 8 de Outubro, horas antes de uma Noite de Gala dedicada à comunidade portuguesa.

Entre 40 a 50 associações vão debater, ao longo do dia, o papel das associações europeias na integração das comunidades em França, a ligação dos portugueses do estrangeiro com as regiões em Portugal, as novas políticas do ensino de Português em França e a evolução da imagem dos portugueses no país, disse à Lusa Luísa Semedo, presidente da Coordenação das Colectividades Portuguesas de França (CCPF).

"O objectivo é o de sempre: conseguir juntar as associações num local único para fazer um balanço de como estão as coisas no mundo associativo, passar informações, mostrar o que o CCPF anda a fazer e colocar em contacto as associações com as instituições", explicou a também conselheira das comunidades portuguesas.

Luísa Semedo sublinhou que um dos temas em destaque é o papel das associações europeias na integração nas comunidades em França para "ver, num momento tão difícil na Europa, o que é que a sociedade civil pode fazer para mostrar o porquê da Europa ter sido criada" e para "haver uma abertura dos portugueses ao resto das comunidades que vivem em França".

Nesse sentido, vão também estar presentes no encontro "federações italianas e espanholas e associações polacas" e a CCPF vai apresentar às associações portuguesas o projeto de uma rede de cidadãos europeus na região de Île-de-France que deverá ser constituída "até ao final do próximo ano" e que surge na sequência de "um projecto chamado Cidadãos Activos que reunia associações europeias para apelar ao voto nas eleições municipais e europeias".

"Há mais do que nunca a necessidade [de haver associações portuguesas em França] porque estamos a viver quase o pós-individualismo, as pessoas estão-se a fechar entre si, estamos a ter a subida dos extremistas de direita e religiosos e estes momentos de ligação ao outro são muito importantes. Estes momentos de convívio são muito importantes porque as pessoas sentem que estão acompanhadas e a fazer algo útil", continuou.

A dirigente associativa disse, ainda, que no debate sobre a evolução da imagem dos portugueses em França foi convidada Elisabeth Oliveira, presidente da Alma, associação de porteiros de Paris, que "mostrou uma nova imagem daquilo que são os portugueses em França, não negando o que são".

O encontro pretende, também, esclarecer sobre a integração do português nos currículos do sistema escolar francês como língua estrangeira, com a presença da nova inspectora-geral da educação nacional, Anne-Dominique Valières.

A CCPF tem "à volta de 100 associações", mas "acaba por trabalhar" com muitas outras das 900 que existem em França, esclareceu Luísa Semedo.

O encontro vai também contar com uma exposição de fotos de Gérald Bloncourt, na presença do fotógrafo que imortalizou os bairros de lata portugueses em França nos anos 60 e 70 e que este ano foi condecorado, em Paris, com a Ordem do Infante D. Henrique durante as comemorações do Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas.

No final do encontro, as associações devem participar na Noite de Gala, oferecida pela autarquia de Paris à comunidade portuguesa, e que vai juntar cerca de 640 convidados do meio artístico, empresarial, político, associativo e académico em torno de um espectáculo musical e entrega de prémios.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba a nossa newsletter das 17h30.


Notícias relacionadas

Lição n°4: Há 2.781 alunos inscritos nas aulas de português
Há 2.781 alunos inscritos nas aulas de Português no Luxemburgo para o ano lectivo 2016/2017, 1.536 no ensino integrado (na escola pública luxemburguesa) e 1.245 no ensino paralelo, segundo dados avançados ao CONTACTO por Joaquim Prazeres, responsável pela Coordenação do Ensino do Portugês no Grão-Ducado.
A poucos dias do início das aulas estavam inscritos 1.536 alunos nos cursos integrados de português e 1.245 nos cursos paralelos