Escolha as suas informações

Em Espanha já morreram 2182 pessoas. Vice-presidente do governo internada
Mundo 23.03.2020

Em Espanha já morreram 2182 pessoas. Vice-presidente do governo internada

Em Espanha já morreram 2182 pessoas. Vice-presidente do governo internada

Foto: AFP
Mundo 23.03.2020

Em Espanha já morreram 2182 pessoas. Vice-presidente do governo internada

No dia em que as autoridades espanholas anunciaram o aumento do número de mortos para 2182 e o número de infetados para 33089, a vice-presidente do governo, Carmen Calvo, foi hospitalizada devido a doença respiratória.

No dia em que a vice-presidente do governo espanhol, Carmen Calvo, foi hospitalizada por causa de uma doença respiratória, ainda à espera do resultado do teste ao novo coronavírus, Espanha anuncia que já morreram 2182 pessoas e que 3310 profissionais de saúde estão infetados.

De acordo com Fernando Simón, diretor do Centro de Coordenação de Emergências da Saúde, que atualizou os números desta segunda-feira há 33089 casos de coronavírus no total, mais 4517 do que no domingo, um aumento de 14%. Para além das 2182 mortes, há 2355 pessoas nos cuidados intensivos. Este número corresponde a 32% do total de internados.

Já a vice-presidente do governo, Carmen Calvo, junta-se à lista de políticos em isolamento profilático ou internados, apesar de ainda aguardar o resultado do teste ao covid-19. Foi hospitalizada esta segunda-feira devido a doença respiratória. 

Entretanto, quase mil dos mais de 4 mil espanhóis que estavam retidos no estrangeiro regressaram a Espanha este fim-de-semana em voos comerciais, de acordo com o ministro espanhol dos Negócios Estrangeiros, Arancha González Laya, à TVE. "Para aqueles que estão à espera, digo-vos para não se preocuparem. Aos residentes noutros países digo que fiquem como estão e sigam as regras das autoridades de saúde locais", afirmou. 

Esta semana, que é a segunda de confinamento em Espanha, os 640 mil testes rápidos para detetar a infeção, comprados à China e à Coreia do Sul, começam a ser distribuídos pelas diferentes comunidades autónomas. 

O executivo espanhol planeia prolongar o estado de alarme até 11 de abril, uma medida que deve ser aprovada pelo Congresso de Deputados. O primeiro-ministro italiano, Giuseppe Conte, no sábado, apertou a quarentena num país que tem 5476 mortos e mais de 50 mil infetados. 

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba a nossa newsletter das 17h30.