Escolha as suas informações

"Ele está certíssimo". Regina Duarte cita Bolsonaro e critica quarentena
Mundo 3 min. 26.03.2020

"Ele está certíssimo". Regina Duarte cita Bolsonaro e critica quarentena

"Ele está certíssimo". Regina Duarte cita Bolsonaro e critica quarentena

AFP
Mundo 3 min. 26.03.2020

"Ele está certíssimo". Regina Duarte cita Bolsonaro e critica quarentena

A atriz e atual secretária da Cultura desvaloriza os impactos da pandemia e sai em defesa do Presidente que já foi desautorizado pelos governadores e pelo vice-presidente.

A atriz que renunciou ao salário milionário da Globo para se juntar ao governo liderado por Jair Bolsonaro, voltou a sair em defesa do Presidente que se refere ao surto de coronavírus como uma "gripezinha" e, mesmo contra a vontade dos governadores que decidiram manter as recomendações de isolamento social, dediciu manter o Brasil em pleno funcionamento. 

Regina Duarte desvaloriza os impactos da pandemia e subscreve as críticas à comunicação social. Numa primeira publicação, diz que Bolsonaro "está certíssimo" e vinca que, apesar das recomendações da Organização Mundial de Saúde, "nós não podemos extrapolar na dose porque com o desemprego a catástrofe será maior".

Menos de 24 horas depois, a atriz voltou à carga. Com o rosto coberto por papel de cozinha, Regina apontou baterias à quarentena com frases e interjeições do Presidente. "Você quer ficar em casa? 'Tá ok, mas você exige um frentista e posto de combustível aberto para sair com seu carro em qualquer emergência...", começa por escrever. 

"Você quer ficar em casa? Mas você exige o mercado aberto com funcionários, senão sem alimentos você surta! Quer ficar em casa? Mas quer que o porteiro do seu prédio e o zelador estejam a trabalhar! Quer ficar em casa? Mas precisa de dinheiro e quer o bancário de plantão no banco para resolver os seu problema! Quer ficar em casa? Mas há motoristas e cobradores de transportes públicos a trabalhar para transportar quem precisa de transporte...", continua, invocando os trabalhadores essenciais para justificar o raciocínio. 

Ver esta publicação no Instagram

QUER FICAR EM CASA ? Você quer ficar em casa? TáOk! Mas vc exige um frentista e posto de combustível aberto pra vc sair com seu carro em qquer emergência ... Você quer ficar em casa? Mas vc. exige o Mercado aberto com atendentes, senão sem alimentos você surta! Quer ficar em casa? Mas quer que o porteiro do seu prédio e o zelador estejam trabalhando! Quer ficar em casa? Mas precisa de dinheiro e quer o bancário de plantão no banco pra resolver seu problema! Quer ficar em casa? Mas tem motoristas e cobradores de ônibus trabalhando pra transportar quem precisa de transporte! Quer ficar em casa? Mas o farmacêutico e balconista tem que estar lá pra te servir, né!? Quer comprar pão? Padaria aberta !!! Quer ficar em casa? Claro, mas Deus o livre se o caminhoneiro parar! Em casa sim, mas com a coleta de lixo em dia pelos garis! Quer ficar em casa? A vida dos outros vale menos que a sua? Por quê ? Porquê eles são obrigados a trabalhar pro seu conforto mesmo num momento de crise desse, e vc não? Isolamento social sim, mas pra grupos de risco, claro! *PRECAUÇÃO , SIM ! CUIDADOS conscientes , SIM , de TODOS PARA TODOS ! Brasil acima de tudo , Deus acima de todos !

Uma publicação partilhada por Regina (@reginaduarte) a

"A vida dos outros vale menos que a sua? Por quê? Porquê é que eles são obrigados a trabalhar para o seu conforto mesmo num momento de crise desses e você não?", questiona a governante que, tal como Bolsonaro, considera que a quarentena só deve ser aplicada "aos grupos de risco" e "cuidados conscientes". 

"Brasil acima de tudo, Deus acima de todos", fez questão de acrescentar à legenda da fotografia que entre comentários de ódio e várias paródias está a ter repercussão na imprensa internacional. 

Isolados

Quase em uníssono, os governadores de São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais e Espírito Santo anunciaram que vão ignorar a ordem presidencial. Os médicos falam numa "postura irresponsável, alicerçada em convicções sem embasamento científico, que semeiam a discórdia e até mesmo a convulsão social, compromete as relações federativas".

Além de Regina Duarte, poucos são os que ousam concordar publicamente com Jair Bolsonaro que, depois de fazer a comunicação da discórdia ao país, viu o próprio vice-presidente desmenti-lo em "horário nacional". 

"A posição do governo por enquanto é uma só, a posição do governo é o isolamento e o distanciamento social. Está sendo discutido e ontem o presidente buscou colocar, pode ser que tenha se expressado de uma forma que não foi a melhor, mas o que ele buscou colocar é a preocupação que todos nós temos com a segunda onda. Temos a primeira onda, que é a saúde, e a segunda que é a questão económica", sublinhou o general Hamilton Mourão à saíde de uma reunião sobre os impactos do coronavírus na região da Amazónia.

"Existe uma discussão no mundo entre o isolamento horizontal e o isolamento vertical que são pessoas que pertence ao grupo de risco e as que têm convívio com elas. A minha visão por enquanto é que temos que terminar esse período que estamos em isolamento para que haja calibragem da forma como está avançando a epidemia no país e, a partir daí, se possa gradativamente ir liberando as pessoas dentro de atividades essenciais para que a vida vegetativa do país prossiga", continuou em claro desacordo com o líder do governo. 


Siga-nos no Facebook, Twitter e receba a nossa newsletter das 17h30.


Notícias relacionadas

Brasil declara "desobediência civil" contra Bolsonaro
Isolado, em confrontos com os governadores do país, Jair Bolsonaro mantém que o "Brasil não pode parar". Nas favelas, há recolher obrigatório "por bem ou por mal". Os traficantes dizem que "se o governo não tem capacidade de dar um jeito, o crime organizado resolve".