Escolha as suas informações

"É uma década decisiva". Biden confirma redução para metade das emissões de C02 nos EUA
Mundo 22.04.2021 Do nosso arquivo online

"É uma década decisiva". Biden confirma redução para metade das emissões de C02 nos EUA

"É uma década decisiva". Biden confirma redução para metade das emissões de C02 nos EUA

Kay Nietfeld/dpa-Pool/dpa
Mundo 22.04.2021 Do nosso arquivo online

"É uma década decisiva". Biden confirma redução para metade das emissões de C02 nos EUA

Ana TOMÁS
Ana TOMÁS
No arranque de cimeira virtual sobre o clima, com os principais líderes mundiais, o presidente americano comprometeu-se a reconverter a economia americana até atingir a neutralidade carbónica e exortou as outras potências a fazerem o mesmo.

O presidente dos Estados Unidos da América, Joe Biden, deu início esta quinta-feira a uma cimeira virtual sobre o clima, confirmando o objetivo da sua administração em reduzir para metade as emissões de carbono produzidas no país, até 2030.

Segundo fontes ouvidas pela AFP antes do arranque oficial do encontro promovido pelo sucessor de Donald Trump, essa meta deverá fixar-se entre os 50 e os 52%. Joe Biden justifica esta redução para metade com o facto de esta ser "uma década decisiva" para o combate às alterações climáticas.

"Este é um momento de uma possibilidade extraordinária", afirmou, considerando que "os passos dados" pelos países, entre esta cimeira virtual e o COP26, a cimeira mundial da ONU para as alterações climáticas, marcada para o final deste ano em Glasgow, "colocarão o mundo num caminho de sucesso".

No seu discurso, o governante americano comprometeu-se também a fazer chegar o seu país à neutralidade carbónica em 2050, defendendo que o investimento em energias limpas e a reconversão de milhões de trabalhadores de indústrias poluentes para indústrias verdes são os investimentos a serem tomados e que criarão o "caminho para reduzir as emissões com efeito de estufa a metade até ao fim desta década", nos EUA.

"É para lá que nos dirigimos como nação: para a construção de uma economia não apenas mais próspera, mas mais saudável e mais limpa", afirmou.


Clima. EUA querem duplicar meta de redução das emissões de carbono
Administração de Joe Biden deve anunciar esta quinta-feira reforço do compromisso dos EUA no combate às alterações climáticas e meta de redução das emissões de CO2 entre 50 e 52% até 2030.

No arranque desta cimeira virtual, para a qual foram convocados 40 líderes mundiais, entre os quais o chinês Xi Jinping, o russo Vladimir Putin e o francês Emmanuel Macron, com o objetivo de discutir o combate ao aquecimento global e estabelecer compromissos, o líder dos Estados Unidos, responsáveis por 15% das emissões de carbono no mundo, lembrou que é preciso o empenho de todos.

"Nenhuma nação consegue resolver esta crise sozinha", afirmou, exortando, sobretudo, as maiores economias do mundo a traçarem metas semelhantes.

com agências

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas

Quase 30 mil participantes vão estar presentes na Conferência das Nações Unidas sobre Alterações Climáticas (COP26), em Glasgow. Entre líderes mundiais, técnicos negociadores, empresas e cidadãos. Alguns nomes destacam-se pela ausência.
Da ativista ambiental mais reconhecida no mundo esperam-se palavras duras e verdades cruas contra os dirigentes internacionais.