Escolha as suas informações

Donald Trump diz que vai proibir rede social chinesa TikTok nos EUA
Mundo 01.08.2020

Donald Trump diz que vai proibir rede social chinesa TikTok nos EUA

Donald Trump diz que vai proibir rede social chinesa TikTok nos EUA

Foto: AFP
Mundo 01.08.2020

Donald Trump diz que vai proibir rede social chinesa TikTok nos EUA

Lusa
Lusa
"Eu tenho essa autoridade. Posso fazê-lo com uma ordem executiva", sublinhou Donald Trump.

O Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, anunciou nesta sexta-feira que vai proibir a rede social chinesa TikTok no país, por razões de segurança nacional.

"Quanto à TikTok, vamos proibi-la nos Estados Unidos", disse Trump aos jornalistas, a bordo do avião presidencial, com destino a Washington a partir de Tampa, Florida.

"Eu tenho essa autoridade. Posso fazê-lo com uma ordem executiva", sublinhou o Presidente, indicando que tal deverá acontecer este sábado.

No início deste mês, o secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, já sugerira que o Governo estava a pensar em restringir o acesso à TikTok em solo norte-americano, dada a possibilidade de Pequim estar a usar a rede social como um meio de monitorização e distribuição de propaganda.


The upper section of the arena is seen partially empty as US President Donald Trump speaks during a campaign rally at the BOK Center on June 20, 2020 in Tulsa, Oklahoma. - Hundreds of supporters lined up early for Donald Trump's first political rally in months, saying the risk of contracting COVID-19 in a big, packed arena would not keep them from hearing the president's campaign message. (Photo by Nicholas Kamm / AFP)
Utilizadores do TikTok e fãs de K-pop sabotam comício de Trump com sucesso
O diretor de campanha de Donald Trump, Brad Parscale, disse que tinha havido mais de um milhão de reservas para o evento, no entanto, apenas seis mil apoiantes apareceram.

A TikTok é uma rede social desenvolvida pela ByteDance, com sede em Pequim, na qual vídeos curtos são partilhados, com grande sucesso entre o público adolescente, mas, ao mesmo tempo, levanta grandes dúvidas quanto à segurança dos dados de utilizadores e vínculos com o Partido Comunista Chinês.

Para além da guerra comercial entre os dois países, a tensão entre os EUA e a China aumentou nos últimos meses, alimentada pela pandemia do novo coronavírus, levando mesmo ao fecho de embaixadas.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas