Escolha as suas informações

Donald Trump demite diretor de Cibersegurança por desmentir fraude eleitoral
Mundo 2 min. 18.11.2020

Donald Trump demite diretor de Cibersegurança por desmentir fraude eleitoral

Donald Trump demite diretor de Cibersegurança por desmentir fraude eleitoral

Foto: AFP
Mundo 2 min. 18.11.2020

Donald Trump demite diretor de Cibersegurança por desmentir fraude eleitoral

A dois meses de abandonar a Casa Branca, o atual Presidente anunciou o despedimento pelo Twitter garantindo que houve fraude nas eleições.

Com apenas dois meses de meses de mandato pela frente, Donald Trump demitiu Christopher Krebs, diretor da Agência de Cibersegurança, por ter publicado um tweet na terça-feira à noite a certificar a integridade das eleições presidenciais de 3 de novembro.

A demissão de Krebs, que foi nomeado pelo próprio Trump, foi tão repentina como previsível, como parte da cruzada contra quem enfrente a sua estratégia de questionar a validade dos resultados eleitorais. Nada de que Krebs não estivesse à espera. Na semana passada, de acordo com o El País, o próprio comentou com colegas de trabalho que contava ser despedido. 

Protegido por quadros do Partido Republicano que têm medo de enfrentar o líder antes das eleições de janeiro para escolher dois lugares da Geórgia no Senado das quais dependerá o controlo da câmara legislativa, Trump recusa-se a aceitar a vitória eleitoral do democrata Joe Biden. O atual presidente não hesita em despedir quem considere desleal. Fê-lo a 9 de novembro, com o próprio secretário da Defesa, Mark Esper.

"A recente declaração de Chris Krebs sobre a segurança das eleições de 2020 foi altamente imprecisa". Começou assim a mensagem de Trump para justificar a demissão. "Por conseguinte, com efeito imediato, Chris Krebs foi removido como chefe da Cyber Security and Infrastructure Security Agency.

Krebs, um antigo executivo da Microsoft que Trump colocou ao leme da agência desde a sua criação, na sequência da alegada interferência russa nas eleições de 2016, contestava há dias as falsas acusações de fraude eleitoral. A sua agência emitiu declarações negando acusações de que os votos poderiam ser emitidos por pessoas falecidas e que os resultados poderiam ser alterados sem serem detetados. Também distribuiu uma declaração de um amplo grupo de autoridades federais e estaduais concluindo que a eleição foi "a mais segura da história dos EUA".

"Honrado por ter servido. Fizemos bem. Defender hoje, assegurar amanhã", Escreveu Krebs na sua conta pessoal pouco depois do anúncio do seu despedimento. "É patético, mas infelizmente previsível, que defender e proteger o nosso processo democrático seja causa de despedimento", afirmou o congressista democrata Adam Schiff, presidente do Comité de Inteligência da Câmara.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas

Trump diz que deixará a Casa Branca
O Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, disse que deixará a Casa Branca se a vitória presidencial de Joe Biden for oficialmente confirmada, apesar de reiterar que não admite a própria derrota e convocar um comício para exibir "as provas da fraude".
Editorial. A guerra civil americana
A velha frase filosófica que a história acontece em tragédia e repete-se em comédia pode ser agora invertida e a tragédia está por acontecer em novembro.