Escolha as suas informações

Deputado britânico morto em ataque com faca
Mundo 2 min. 15.10.2021
Ataque

Deputado britânico morto em ataque com faca

 David Amess foi esfaqueado esta sexta-feira, 15 de outubro, por um homem de 25 anos, em Essex, Inglaterra.
Ataque

Deputado britânico morto em ataque com faca

David Amess foi esfaqueado esta sexta-feira, 15 de outubro, por um homem de 25 anos, em Essex, Inglaterra.
Foto: AFP
Mundo 2 min. 15.10.2021
Ataque

Deputado britânico morto em ataque com faca

Ana TOMÁS
Ana TOMÁS
David Amess, do Partido Conservador, foi morto esta sexta-feira ao final da manhã depois de reunir com eleitores. O primeiro-ministro, Boris Johnson manifestou "choque" e "tristeza" com o homicídio do político, que está a ser investigado.

O deputado conservador David Amess morreu, esta sexta-feira, depois de ter sido atacado com uma faca em Leigh-on-Sea, no condado de Essex, sudeste de Inglaterra.

O ataque terá ocorrido ao final da manhã, tendo a polícia de Essex sido chamada cerca das 12h. No entanto, e apesar dos esforços dos serviços de emergência, o deputado acabou por morrer no local.

O suspeito do ataque, que terá agido isoladamente, é um homem de 25 anos, que foi "detido, pouco depois de os agentes terem chegado ao local, sob suspeita de homicídio", refere a polícia, indicando ter recuperada a faca que o atacante terá utilizado para matar o político. 

O ataque ocorreu durante audiências de David Amess, que representava a circunscrição de Southend West no condado de Essex, com eleitores na Igreja Metodista de Belfairs, em Leigh-on-Sea.

Para já não são conhecidas as motivações do atacante, mas segundo o jornal The Guardian, agentes de combate ao terrorismo estão a ajudar na investigação, que está a ser conduzida pela polícia de Essex. 

Católico e deputado desde 1983, Amess tinha 69 anos e era casado e pai de cinco filhos. Entre as bandeiras políticas que defendia estavam a oposição ao aborto, a defesa do Brexit e dos direitos dos animais.

Membro do Partido Conservador, a mesma família política do primeiro-ministro britânico, a morte de David Armess mereceu a condenação de Boris Johnson, que na sua página de Twitter manifestou "choque" e "tristeza" com o homicídio do político.

"Os nossos corações estão cheios de choque e tristeza" com a perda de "uma das pessoas mais amáveis" da política, escreveu.

Novo ataque mortal a deputados em cinco anos

O ataque desta sexta-feira traz à memória, pelo alvo e pelas semelhanças, o caso do homicídio, em 2016, da deputada do Partido Trabalhista Jo Cox, que foi assassinada por um militante de extrema-direita uma semana antes do referendo do Brexit.

Antes disso, outros dois deputados, o Liberal Democrata Nigel Jones, em 2000, e o trabalhista Stephen Timms, em 2010, tinham sido igualmente vítimas de ataques com facas. 

Apesar de ambos terem sobrevivido, o assessor de Nigel Jones acabou por morrer ao tentar protegê-lo. 

Com agências

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas