Escolha as suas informações

Depois do calor, as trovoadas e a chuva. França sob aviso laranja
Mundo 5 3 min. 17.08.2022
Mau tempo

Depois do calor, as trovoadas e a chuva. França sob aviso laranja

Mau tempo

Depois do calor, as trovoadas e a chuva. França sob aviso laranja

AFP
Mundo 5 3 min. 17.08.2022
Mau tempo

Depois do calor, as trovoadas e a chuva. França sob aviso laranja

AFP
AFP
As vagas de calor em França dão agora lugar às trovoadas e chuvas fortes, com cinco departamentos do sudeste do país sob aviso laranja e várias estações de metro e ruas, em Paris, inundadas.

Depois de vários dias de canícula, a França enfrenta agora a ocorrência de trovoadas potencialmente violentas e chuvas fortes.

Cinco departamentos do sul do país, na costa do Mediterrâneo, foram colocados, esta quarta-feira, sob vigilância laranja pelo Météo-France, que prevê também a possibilidade de ocorrência de chuvas fortes. Os departamentos de Hérault, Gard, Vaucluse, Bouches-du-Rhône e Var. 


Um banhista prepara-se para mergulhar no mar Mediterrâneo, na cidade francesa de Nice.
França atingida por terceira onda de calor
Nos próximos dois dias haverá um pico de temperaturas elevadas, que em alguns locais poderão atingir os 40 graus.

 Esta noite, ocorreram trovoadas, por vezes acompanhadas de chuvas fortes, que varreram a zona do Aude ao Var, em contudo causarem danos significativos. O aviso laranja foi levantado durante a noite para os departamentos de Aude, Tarn e Aveyron. 

"A noite foi calma, não tivemos nenhuma intervenção significativa", disseram os bombeiros de Gard. O mesmo aconteceu em Hérault e Bouches-du-Rhône nas primeiras horas da manhã, embora tivesse caído chuva fosse forte e trovejado em Montpellier e Marselha. 

"Estas trovoadas resultaram em precipitação de 20 a 40 mm em menos de uma hora" e alguns picos com 75 mm e 97 mm de chuva foram registados, respetivamente, em Montarnaud e em Puechabon, duas comunas perto de Montpellier, segundo o Météo-France. 

O vento também soprou forte, com rajadas de 103 quilómetros, na cidade de Aigues-Mortes, na Camargue. 

"As tempestades continuam a mover-se para leste e atravessam o Var. Estas trovoadas podem ser violentas com forte intensidade de precipitação, atingindo localmente 80 mm em pouco tempo, com queda de granizo, e acompanhadas de fortes rajadas de vento. Também são possíveis fenómenos de vórtice [tornados] nas zonas costeiras", refere a Meteo-France no seu boletim das 6h. 

Fenómenos meteorológicos clássicos de verão

O instituto meteorológico não qualifica, nesta fase, estas tempestades de verão como um episódio "mediterrânico". "O episódio mediterrânico é quando começamos a ter células estacionárias que dão totais de precipitação elevados (...) a partir de limiares de 100 mm a nível local", explica Frederic Nathan, um meteorologista da Meteo-France, descrevendo o episódio atual como "bastante clássico". 

Mesmo assim, as autoridades dos departamentos do sudeste francês sob alerta laranja, recomendam à população que adie todas as viagens ou, pelo menos, de se informe sobre o tempo antes de se dirigir para a estrada. "30 cm de água é suficiente para mover um carro", recorda a prefeitura de Var num comunicado de imprensa. 


Semana começa com descida acentuada da temperatura e regresso da chuva
A descida deve-se a uma pequena zona de depressão sobre a França, que está a influenciar as temperaturas. Há previsão de ocorrência de trovoadas a meio da semana.

É também desaconselhada a proximidade com cursos de água ou abrigar-se debaixo de uma árvore. 

Os aguaceiros multiplicar-se-ão na quarta-feira à medida ao longo do dia, desde o Pays de la Loire até à fronteira belga, acompanhados de trovoadas. 

No flanco oriental, desde o vale do Ródano médio até ao nordeste, estima-se uma sucessão de trovoadas, que podem dar origem a queda de granizo significativa em alguns locais no centro-este. 

A precipitação que ocorreu de manhã do Sudoeste para a região parisiense será mais numerosa do que de manhã na costa da Aquitânia, podendo ser acompanhada por trovoadas, desde o Limousin até ao centro.

Chuvas “muito intensas” atingem Paris e inundam ruas e estações de metro

A capital francesa também não foi poupada. Às 19h de ontem, mais de 40 milímetros de chuva caíram no espaço de 90 minutos, segundo os registos do Météo-France na estação Parc Montsouris, ou seja, quase "70% do que normalmente cai em um mês tudo acumulado", disse um porta-voz à AFP.

A precipitação mensal normal de 1991-2020 para esta estação é de fato de 58 milímetros, acrescenta, e foi superada na terça-feira após dois episódios recentes de chuva.

Pouco depois das 18h, várias estações do metro parisiense - nomeadamente nas linhas 10, 12, 6, 9, 4 e 8 - encerraram, devido ao mau tempo e em particular à água da chuva que descia por algumas escadas que davam acesso às plataformas. Imagens impressionantes foram partilhadas nas redes sociais.

O tráfego foi retomado gradualmente durante a noite nas linhas afetadas pelo mau tempo.


Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas

O violento temporal que se abateu este sábado à tarde, com fortes trovoadas e relâmpagos em algumas zonas do Sul do Luxemburgo, causou cerca de trinta ocorrências, de acordo com os serviços de socorro.