Escolha as suas informações

"Czar obviamente louco”. Navalny apela a russos que protestem diariamente contra a guerra
Mundo 02.03.2022
Guerra na Ucrânia

"Czar obviamente louco”. Navalny apela a russos que protestem diariamente contra a guerra

Alexei Navalny.
Guerra na Ucrânia

"Czar obviamente louco”. Navalny apela a russos que protestem diariamente contra a guerra

Alexei Navalny.
Foto: AFP
Mundo 02.03.2022
Guerra na Ucrânia

"Czar obviamente louco”. Navalny apela a russos que protestem diariamente contra a guerra

Maria MONTEIRO
Maria MONTEIRO
O conhecido opositor russo encorajou os seus compatriotas a sair à rua todos os dias para contestar a “guerra agressiva” iniciada por Putin, que apelida de “czar obviamente louco”.

"Alexei Navalny apelou a todos que saiam à rua em protesto contra a guerra durante a semana às 19h00 e ao fim de semana às 14h00", escreveu Kira Yarmysh, porta-voz de Navalny, na sua conta de Twitter. "[Ocupem] as praças principais e as embaixadas das vossas cidades, onde quer que estejam".

O próprio Navalny sublinhou, numa série de tweets, que a "Rússia quer ser uma nação de paz", ao contrário da sua atual liderança. "Não podemos tornar-nos num país de pessoas amedrontadas e caladas. De cobardes que fingem não notar a guerra agressiva contra a Ucrânia desencadeada pelo nosso czar obviamente louco", elaborou.

"A Rússia não é Putin"

O crítico do Kremlin reiterou que "a Rússia não é Putin" e deixou elogios aos milhares de russos que foram detidos em manifestações anti-guerra desde a semana passada. "Se há algo na Rússia de que nos devemos orgulhar, é destas 6824 pessoas que foram presas porque – sem qualquer apelo – saíram à rua com cartazes a dizer ‘Não à guerra’".


"III Guerra Mundial? Já entrámos nela há algum tempo", diz biógrafa de Putin
"Putin está a agir de forma cada vez mais emocional e poderá usar todas as armas ao seu dispor. Incluindo as nucleares. É importante não ter nenhumas ilusões, mas também não perder a esperança", diz a ex-conselheira nacional de defesa norte-americana, Fiona Hill. (Recorde o artigo).

O movimento político de Navalny já tinha convocado uma campanha de desobediência civil contra a invasão russa. 

Alexei Navalny é o maior opositor de Vladimir Putin e foi preso no ano passado após regressar da Alemanha, onde esteve a ser tratado depois de uma tentativa de envenenamento por novichok, uma substância química altamente tóxica cuja utilização está proibida desde 2019.

Atualmente, cumpre uma pena de três anos e meio em Pokrov, cidade que fica entre três a quatro horas de Moscovo, por uma acusação antiga de violação dos termos de liberdade condicional de uma sentença de 2014. O Tribunal Europeu dos Direitos Humanos já classificou esta condenação como ilegal.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas

O opositor russo Alexei Navalny compareceu hoje em tribunal, acusado de ter violado um controlo judicial, um caso que o pode atirar para a prisão por vários anos, apesar da pressão ocidental e do movimento de protesto na Rússia.
O dirigente da oposição russa Alexei Navalny pode ser preso quando regressar à Russia no domingo por ter sido emitido um mandado de busca e captura pelas autoridades de Moscovo, indica hoje o jornal oficial Rossiskaya Gazeta.