Escolha as suas informações

“Custa-me ver o rei Juan Carlos manchar o seu legado histórico por causa de mulheres e ambição por dinheiro ”
Mundo 6 12 min. 12.08.2020

“Custa-me ver o rei Juan Carlos manchar o seu legado histórico por causa de mulheres e ambição por dinheiro ”

“Custa-me ver o rei Juan Carlos manchar o seu legado histórico por causa de mulheres e ambição por dinheiro ”

AFP
Mundo 6 12 min. 12.08.2020

“Custa-me ver o rei Juan Carlos manchar o seu legado histórico por causa de mulheres e ambição por dinheiro ”

Paula SANTOS FERREIRA
Paula SANTOS FERREIRA
"A monarquia espanhola começa a estar em perigo" com o escândalo de Juan Carlos, diz em entrevista exclusiva ao Contacto a jornalista e escritora espanhola Pilar Eyre, especialista em realeza. Uma conversa onde revela segredos da história do rei com Corinna, dos milhões e negócios do monarca.

O escândalo protagonizado por Juan Carlos pode ser o princípio do fim da monarquia em Espanha, afirma ao Contacto a jornalista e escritora espanhola Pilar Eyre, famosa autora de vários livros sobre os reis espanhóis e uma das especialistas sobre temas da Casa Real Espanhola. 

“Se Juan Carlos não se declarou já inocente temos de supor que é culpado, não é?”, frisa em entrevista exclusiva ao Contacto Pilar Eyre, a autora de “A solidão da Rainha”, que vendeu mais de 300 mil exemplares e causou uma enorme polémica, em Espanha. 

Por causa deste livro, publicado em 2012, que relata o sofrimento de Sofia causado pelas infidelidades do rei Juan Carlos, Pilar Eyre (na foto) foi despedida da estação de televisão onde trabalhava, além das pressões que sofreu para que a obra não fosse publicada. Porque na altura Juan Carlos ainda era rei.

Considera que a monarquia espanhola está em perigo com esta investigação sobre as suspeitas de crimes fiscais em que Juan Carlos pode estar envolvido?

Em princípio pensava que não, que se tinham limitado muito os danos, mas agora penso que os próximos passos têm de ser muito bem medidos, porque estamos a viver uma crise sanitária e económica brutal, é verão, não há notícias e há esta falta de transparência quanto ao destino do rei emérito. Tudo isto está a afetar muito a instituição [coroa espanhola].

A situação está complicada para Felipe e Letizia manterem o trono?

Os espanhóis foram educados a pensar que a monarquia iria durar para sempre. Mas agora estão a ver que se está a desperdiçar um legado tão importante e de uma maneira tão torpe, que por muitos esforços que os reis Felipe e Letizia façam, e estão a fazer todos os possíveis, está difícil. E eu considero o casal real, um casal moderno e austero, que não está envolvido em nenhum caso de corrupção.

"Felipe é o homem mais sério do mundo"

Ao contrário do pai, não se conhece nenhum escândalo, nem infidelidade de Felipe.

Exato, Felipe é o homem mais sério do mundo. Eles estão a fazer o que podem, mas há uma falta de transparência enorme que se transformou num momento muito complicado para a monarquia, e as sombras do que fez o rei são muito grandes.

AFP

A monarquia está então em perigo?

Começa a estar em perigo.

O rei emérito deveria enfrentar a situação e dizer ‘olhem eu quero que me investiguem porque quero que provem que sou inocente’.

O rei emérito deveria ter atuado de outra maneira, em vez de sair de Espanha, o que para muitos é visto como uma fuga?

Claro que sim. O rei emérito deveria enfrentar a situação e dizer ‘olhem eu quero que me investiguem porque quero que provem que sou inocente’. Como nada disse, temos de supor que Juan Carlos é culpado. Não sei. A Catalunha, por exemplo, tem um sentimento antimonárquio muito forte, e eu sou catalã, de Barcelona.

 E o filho, o rei Felipe deveria divulgar o paradeiro do seu pai?

Claro que sim. Não é nada do outro mundo. A casa real deveria informar para onde foi Juan Carlos. Onde é que ele está para assim deixarmos de especular. Como não sabemos, especulamos. E cada dia há um novo destino dado como certo. A primeira notícia foi que Juan Carlos tinha viajado para um país do Golfo, porque só um rei pode proteger outro rei. De seguida havia informações certíssimas de que estaria em Portugal e depois na República Dominicana, isto segundo os jornais monárquicos que têm boas fontes normalmente. Abu Dhabi foi o próximo destino escolhido pelo rei emérito para ficar durante o tempo em que se mantém fora de Espanha.

A falta de transparência de que fala só piora então a situação?

Justamente, até o destino do rei deveria ser conhecido para se acabar com todas as suposições. Eu considero que o rei Juan Carlos fez muito pela democracia em Espanha, conseguiu tirar o país da idade média, lutou num momento muito difícil e com ele o país saiu da ditadura e fez a travessia para a democracia. Mesmo que se diga que foi obra do povo, eu digo que foi o rei que conseguiu e por isso, dá-me muita raiva que manche este legado histórico tão importante por  causa de mulheres e ambição por dinheiro.

Acredita que Juan Carlos pode acabar preso como está o seu genro Iñaki Urdangarín por ter desviado dinheiros públicos?  

Creio que não. O rei emérito nem sequer está acusado. Estão ainda na fase da investigação. O seu advogado já fez até um comunicado declarando que Juan Carlos está disponível para colaborar com a justiça. Neste momento em que lhe estou a dar esta entrevista o rei está escondido, mas acho que não vai fugir.  

"Os espanhóis merecem uma explicação"

Em seu entender Juan Carlos deveria ter feito um discurso público a explicar-se antes de sair de Espanha.

Claro que sim. A carta que escreveu ao filho rei e que foi divulgada é uma carta privada, e nós, os espanhóis merecemos uma explicação. Penso que Juan Carlos deveria ter dito e assumido que não estava consciente de que estava a fazer algo irregular, e devia ter pedido desculpa. Deveria ter dito que se tinha enganado e explicado porque tinha decidido sair do país.  Nós, os espanhóis devemos uma explicação daquele que foi nosso rei durante 40 anos. Imagino os monárquicos, velhos monárquicos que vestiram a capa e espada da monarquia, nos tempos fáceis e difíceis e agora viram partir o seu rei sem uma explicação.

Quando foi o escândalo do Botswana, onde Juan Carlos estava num safari de luxo com a amiga íntima Corinna, e onde deu uma queda e teve de regressar a Madrid para ser internado e se descobriu tudo, foi difícil para ele pedir desculpas públicas. Isto aconteceu em 2012 quando ele ainda era rei de Espanha.

Bom, as desculpas foram escassas, ‘desculpem-me, portei-me mal’.  Os espanhóis são pessoas inteligentes e merecemos uma explicação agora sobre o que se está a passar, devido às circunstâncias há que olhar para a História, proteger o legado histórico do seu reinado para que não fique manchado por este processo.

O rei emérito não tem consciência de que faz algo irregular pois pensa com naturalidade que merece tudo.

Quando diz que o rei emérito não considerou o que terá feito uma ilegalidade é porque acha que ele acredita ser superior a tudo, e por isso nada do que faz é assim tão grave?

Sim, ele não tem consciência de que faz algo irregular, pois pensa com naturalidade, que merece tudo isso. Juan Carlos pensa, “eu fiz muito por este país, e consegui muitas coisas para os espanhóis, negociei com Putin, com o presidente alemão, mediei com as petrolíferas quando tivemos uma crise económica brutal, fiz 300 audiências por ano, 40 viagens...

AFP

Como já contou antes todos os empresários espanhóis queriam que o rei Juan Carlos integrasse as comitivas nas viagens aos países do Golfo. Explique a razão.

Falei com um ex presidente da Generalitat que me contou que na época em que era governante, nas viagens empresariais aos países do Golfo os empresários perguntavam-lhe sempre se o rei não podia ir com eles. E ele perguntou porquê, ao que lhe responderam que quando Juan Carlos os acompanhava ‘todos fazemos negócios'. Contavam: 'O rei ri, diz piadas, come cordeiro com eles, fala inglês e todos fazemos negócios’. E eu perguntei a esse ex-presidente se ele sabia se os empresários davam alguma comissão ao rei. Não, não, nunca vi nada disso. Se ele cobrava algo dos árabes não tenho ideia, mas vi fazerem-se muitos negócios, muitos, graças à intermediação do rei. Eu digo, será que o rei Juan Carlos não julgava que pelas leis oficiais ou internacionais desses países não mereceria estas dádivas ou presentes?

Os milhões a Corinne foram "um presente de despedida"

Acredita que, de facto, o rei emérito ofereceu os 65 milhões de euros à Corinna? Não pensou nos seus filhos e netos?

Eu creio que sim. É um dinheiro envenenado. Se os desse aos filhos iria deixá-los marcados para sempre. Eu penso que foi um presente de despedida do rei Juan Carlos para a Corinna, ele costumava fazer isso com as suas amigas especiais ou amantes, como fez com Barbara Rey ou Marta Gayá e outras que não conhecemos. Ele sempre foi muito generoso com elas. Além de que Juan Carlos e Corinna viveram quase maritalmente durante muitos anos, o filho de Corinna chamava papá a Juan Carlos, viveram como uma família.

Penso que os 65 milhões de euros foram um presente de despedida do rei Juan Carlos para Corinna. Eles viveram juntos e o filho dela chamava "papá" ao rei.

A Pilar Eyre contou-me um telefonema dele para Corinna no meio de jornalistas, onde ele falou despreocupadamente com ela.

A associação de imprensa de Madrid faz uma corrida de touros anual para angariar fundos para os jornalistas em situação difícil e o rei costuma estar sempre presente. O episódio sucedeu em 2012 ou 2013 quando ainda era rei de Espanha. Juan Carlos estava a falar ao telefone, perto de 15 ou 20 jornalistas, e estava a falar inglês. Querida vai jantando que eu vou jantar aqui com os jornalistas e ficar a tomar um copo. Um beijo para o menino”. Os jornalistas pensavam que o rei estaria a falar com a rainha Sofia. Só que ele termina o telefonema dizendo. ‘Olá menino, adeus Corinna’. Os jornalistas que ouviram a conversa contaram aos outros colegas presentes que Juan Carlos tinha uma namorada nova chamada Corinna e ‘falou com ela à nossa frente’.

Mas o rei sabia que nenhum jornalista iria publicar nada sobre o romance?

Sabia claro, Juan Carlos sabia que gozava dessa imunidade e que podia falar com Corinna descontraidamente junto dos jornalistas que eles nunca iriam publicar nada e não publicaram. Ele julgava-se superior, acima de todos.

Para muitos a ex-amante Corinna Larsen é a grande culpada da situação em que se encontra o rei. É da mesma opinião?

Não concordo nada, muito pelo contrário. Acho isso de um machismo atroz. Primeiro, quem estava e está casado é o rei, e ele é que tinha de ter tido uma conduta exemplar. Agora quem diz que ela é culpada porque é estrangeira e que veio aqui roubar o rei é ridículo. Dá-me muita raiva. Até porque acho que Juan Carlos estava apaixonado de verdade por ela.

Defende a hipótese de que Corinna poderia ser uma alpinista social?

Não sei responder. Sabe que as mulheres se enamoram dos homens com poder, o poder atrai-as. No caso de Juan Carlos não sei se ela se enamorou do homem ou do poder que ele tinha. Agora, a mim não me importa a Corinna nem todas as Corinnas deste mundo. A mim importa-me o Rei, o que ele faz.

O interesse da Rainha Sofia

E como fica a Rainha Sofia no meio deste escândalo? A Pilar Eyre escreveu um livro ‘A Solidão da Rainha’, em 2012, em que revela o sofrimento que Sofia viveu devido às infidelidades do rei. Uma obra que provocou um escândalo em Espanha.

A minha opinião sobre a Rainha Sofia mudou um pouco desde que escrevi o livro e penso que é igual há de muitas mulheres. A rainha passou por demasiadas humilhações públicas causadas pelo rei e não entendo porque as aguentou. Foram humilhações constantes, o rei com as suas amantes, os passeios que fez com elas, e em todos estes anos Sofia nunca deu um murro na mesa e disse ‘não vou consentir mais humilhações, vamo-nos separar’. Ainda agora, na carta que Juan Carlos escreveu ao filho a anunciar que iria deixar Espanha, não menciona nem uma única vez a rainha Sofia.  Em 2012, eu falava na dignidade da rainha Sofia, mas para mim, agora depois de tudo, penso que aqui não há dignidade, há interesse e não acredito que seja pela Instituição [coroa espanhola].

A Rainha Sofia passou por demasiadas humilhações públicas causadas pelo rei. Não se divorcia porque adora ser rainha.

Porque é que a rainha Sofia não se divorcia?

Porque Sofia adora ser rainha. Não é pela Instituição porque, por favor, temos uma rainha divorciada, a rainha Letizia é divorciada, não somos um país da idade média, somos modernos. Dizem que a rainha Sofia é austera mas ela está a viver em dois palácios fabulosos, com a sua irmã, um na ilha mais bonita do mundo [Palma de Mayorca] e outro em Madrid.

LUSA

No livro “A Solidão da Rainha” a Pilar Eyre conta que já Felipe era nascido quando Sofia decide fazer uma surpresa ao rei e visitá-lo na casa de campo. Ao chegar lá surpreende o rei com uma amante e desde então vivem em quartos separados.

Sim desde aí, e isso aconteceu pouco depois de 1968, Juan Carlos e Sofia nunca mais viveram maritalmente e passaram sempre em quartos separados.

 Juan Carlos começou a cair em desgraça ainda durante o seu reinado, com o escândalo do Botswana?

Não, mas foi a partir daí que os jornalistas puderam começar a falar sobre as atitudes e comportamentos do rei. Até aí não podíamos falar pois éramos insultados. Com o meu livro “A Solidão da Rainha”, tive muitas pressões para não ser publicado devido ao seu conteúdo, tentaram evitar que isso acontecesse, mas tive sorte com a minha editora e ele foi publicado. Porém por causa disso fui despedida da estação de televisão onde trabalhava. O livro causou um escândalo muito grande, vendeu mais de 300 mil exemplares, esteve em primeiro lugar no top de vendas durante muitos meses, e foi publicado também em Portugal, o que ainda foi pior para quem não queria.


Espanha. Doação de 65 milhões a amante pode levar rei Juan Carlos à prisão
As confissões e contas na Suíça da ex-amiga íntima Corinna Larsen levaram a justiça a investigar o rei emérito espanhol sobre possíveis crimes fiscais. Agora Juan Carlos pode ser condenado.

Já publicou o livro ‘Segredos e mentiras da Casa Real Espanhola’ e sei que ainda guarda muitos outras histórias secretas sobre a vida dos reis Juan Carlos e Sofia. Quando é que vai publicar uma biografia sobre o rei emérito?

Muito em breve. Muito em breve vai ter notícias minhas.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas