Escolha as suas informações

Covid-19. Venezuela regista o maior número de infeções diárias desde o início da pandemia
Mundo 28.06.2020

Covid-19. Venezuela regista o maior número de infeções diárias desde o início da pandemia

Covid-19. Venezuela regista o maior número de infeções diárias desde o início da pandemia

Foto: AFP
Mundo 28.06.2020

Covid-19. Venezuela regista o maior número de infeções diárias desde o início da pandemia

Lusa
Lusa
Desde o primeiro caso de covid-19 no país, em meados de março, as autoridades contabilizaram 42 mortes devido à doença, com um óbito registado nas últimas 24 horas.

 A Venezuela registou 351 novos casos de covid-19 nas últimas 24 horas, o número mais alto de infeções diárias desde o início da pandemia, elevando o total para 5.130, anunciaram as autoridades.

Este foi o terceiro dia consecutivo em que o número de casos de transmissão comunitária (249) ultrapassou os casos importados (102).

Desde o primeiro caso de covid-19 no país, em meados de março, as autoridades contabilizaram 42 mortes devido à doença, com um óbito registado nas últimas 24 horas.


Covid-19. Pandemia já soma mais de 495 mil mortos e 9,8 milhões de infetados
Os países com mais óbitos nas últimas 24 horas são o Brasil, com 990 mortes, o México (719) e os Estados Unidos (523).

A vice-presidente da Venezuela, Delcy Rodríguez, disse na televisão estatal que há pontos nas fronteiras "sem controlo sanitário", anunciando a criação de "zonas estratégicas de defesa", que ficarão debaixo de controlo militar. É o caso dos estados de Táchira e Zulia, na fronteira com a Colômbia.

O aumento do número de infetados no país surge durante a implementação de um programa de alívio da quarentena, que prevê sete dias de confinamento, seguidos de outros sete de flexibilização.

Na próxima semana, que deveria ser de flexibilização, 12 estados "onde o vírus está a circular" vão manter-se em quarentena estrita, anunciou a vice-presidente.

A pandemia de covid-19 já provocou mais de 495 mil mortos e infetou mais de 9,87 milhões de pessoas em 196 países e territórios, segundo um balanço feito pela agência de notícias France-Presse (AFP).

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Depois de a Europa ter sucedido à China como centro da pandemia em fevereiro, o continente americano é agora o que tem mais casos confirmados e mais mortes.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas