Escolha as suas informações

Covid-19 . Vírus já matou 57 mil pessoas em mais de um milhão de infetados
Mundo 3 min. 03.04.2020

Covid-19 . Vírus já matou 57 mil pessoas em mais de um milhão de infetados

Covid-19 . Vírus já matou 57 mil pessoas em mais de um milhão de infetados

Foto: Marcus Santos/ZUMA Wire/dpa
Mundo 3 min. 03.04.2020

Covid-19 . Vírus já matou 57 mil pessoas em mais de um milhão de infetados

Redação
Redação
Nas últimas 24 horas registaram-se 5.757 novas mortes e 82.440 novos casos de infetados em todo o mundo.

A pandemia de covid-19 matou já pelo menos 57.474 pessoas e infetou mais de um milhão em todo o mundo desde seu aparecimento, segundo um balanço da agência France Presse, atualizado às 20:00 de sexta-feira, baseado em fontes oficiais.

De acordo com os dados recolhidos pela agência noticiosa francesa, foram oficialmente diagnosticados 1.082.470 casos em 188 países e territórios desde o início da epidemia, em dezembro passado, na China.

A AFP alerta, contudo, que o número de casos diagnosticados reflete atualmente apenas uma fração do número real de infeções, já que um grande número de países está a testar apenas as situações que requerem atendimento hospitalar. Entre esses casos, pelo menos 205.400 foram até hoje dados como curados pelas autoridades de saúde.

Desde a contagem feita às 20:00 de quinta-feira, 5.757 novas mortes e 82.440 novos casos ocorreram em todo o mundo.

Os países com mais mortes nas últimas 24 horas são a França, com 1.120 novas mortes (um aumento acentuado, pois inclui mortes em casas de repouso), os Estados Unidos (1.092) e a Espanha (932).


Itália adiará para maio o regresso à normalidade
A Proteção Civil diz que o estado de emergência deve manter-se até 2 de maio, estando prevista apenas para dia 16 a reabertura das escolas e restantes serviços.

A Itália, que registou sua primeira morte ligada ao coronavírus (covid-19) no final de fevereiro, tem atualmente 14.681 mortes, entre 119.827 casos e só nas últimas 24 horas ocorreram 766 mortes e 4.585 novos casos. Hoje, 19.758 pessoas foram dadas como curadas pelas autoridades italianas.

Depois da Itália, os países mais afetados são a Espanha, com 10.935 mortes, entre 117.710 casos, os Estados Unidos, com 6.699 mortes (261.438 casos), a França, com 6.507 mortes (83.165 casos) e o Reino Unido, com 3.605 mortes (38.168 casos).

A China (sem os territórios de Hong Kong e Macau), onde a epidemia começou no final de dezembro, contabilizou um total de 81.620 casos (31 novos entre quinta-feira e hoje), incluindo 3.322 mortes (quatro novas) e 76.571 recuperações.

Os Estados Unidos são o país atualmente mais afetado, com 261.438 infeções registadas oficialmente, incluindo 6.699 mortes e 9.428 curas.

Desde quinta-feira, às 20:00, Líbia, Quirguistão, Ilhas Marianas do Norte e Letónia anunciaram as primeiras mortes ligadas ao vírus.


Covid-19. Barreira dos 40 mil mortos ultrapassada na Europa
Itália e Espanha são os países mais afetados no mundo

A Europa totalizou até às 20:00 de hoje 41.985 mortes, em 587.386 casos, os Estados Unidos e Canadá 6.865 mortes (273.199 casos), a Ásia 4.082 mortes (114.493 casos), o Médio Oriente 3.451 mortes (67.739 casos), a América Latina e Caribe 735 mortes (25.839 casos), África 323 mortes (7.592 casos) e a Oceânia 33 mortes (6.228 casos).

Esta avaliação foi realizada usando dados coletados pelos escritórios da AFP das autoridades nacionais competentes e informações da Organização Mundial da Saúde (OMS).


Covid-19. Sobe para 2.612 o número dos infetados e há 31 mortes a registar
O primeiro-ministro, Xavier Bettel, anunciou hoje a existência de mais uma vítima mortal, subindo para 31 o número de vítimas mortais.

O Luxemburgo regista até sexta-feira 31 mortes associadas à covid-19 e 2.612 casos de infeção confirmados. Nas últimas 24 horas houve mais um óbito e 125 novos infetados  

Em Portugal, segundo o balanço feito hoje pela Direção-Geral da Saúde, registaram-se 246 mortes, mais 37 do que na véspera (+17,7%), e 9.886 casos de infeções confirmadas, o que representa um aumento de 852 em relação a quinta-feira (+9,4%).


Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas