Escolha as suas informações

Covid-19. TAP reduz 1.000 voos em março e abril devido a quebra nas reservas
Mundo 05.03.2020 Do nosso arquivo online

Covid-19. TAP reduz 1.000 voos em março e abril devido a quebra nas reservas

Covid-19. TAP reduz 1.000 voos em março e abril devido a quebra nas reservas

Mundo 05.03.2020 Do nosso arquivo online

Covid-19. TAP reduz 1.000 voos em março e abril devido a quebra nas reservas

Redação
Redação
Os passageiros cujos voos foram cancelados têm direito ao reembolso do valor do bilhete.

 A TAP decidiu reduzir a sua capacidade em março e abril devido ao “forte abrandamento” nas reservas, em pleno surto de Covid-19, num total de 1.000 voos, indicou a companhia aérea em comunicado divulgado esta tarde.

Nas últimas semanas, companhias aéreas como a British Airways, Ryanair, Virgin e a maioria das grandes companhias aéreas asiáticas têm cancelado até 25% dos voos, uma vez que o número de passageiros tem caído em certas rotas.   

Os passageiros que têm reservas para um voo que foi cancelado pela companhia aérea têm direito a um reembolso total do valor do bilhete. Mas há relatos de diversos passageiros que estão a ter dificuldades em reaver o dinheiro pago à companhia aérea.

Há também relatos de  passageiros que ficaram presos no estrangeiro que devem neste caso, insistir que a companhia aérea que cancelou pague um voo alternativo para os levar de volta a casa, se o voo é de uma companhia aérea com sede num país da União Europeia.

Todos o que compraram um pacote turístico devem receber um reembolso total, ou a possibilidade de reagendar a viagem para uma data posterior.

 As companhias aéreas podem perder até 100 mil milhões de euros com o coronavírus, diz a Associação Internacional de Transporte Aéreo (Iata). 




Notícias relacionadas

A easyJet vai aumentar os voos entre os aroportos de Findel e do Porto. A companhia aérea de baixo custo vai passar de três voos semanais a "entre quatro e cinco" voos semanais, segundo a lux-Airport.