Escolha as suas informações

Covid-19. Já matou 309.296 pessoas em todo o mundo
Mundo 16.05.2020

Covid-19. Já matou 309.296 pessoas em todo o mundo

Covid-19. Já matou 309.296 pessoas em todo o mundo

Foto: AFP
Mundo 16.05.2020

Covid-19. Já matou 309.296 pessoas em todo o mundo

Lusa
Lusa
Desde a contagem realizada na sexta-feira, à mesma hora (19:00 TMG), registaram-se mais 4.676 mortes e mais 96.569 casos em todo o mundo.

 O novo coronavírus já matou pelo menos 309.296 pessoas em todo o mundo desde que foi detetado em dezembro na China, de acordo com um relatório elaborado pela AFP e divulgado hoje às 19:00 TMG (20:00 em Lisboa).

Mais de 4.588.360 casos de infeção foram oficialmente diagnosticados em 196 países e territórios desde o início da pandemia.

O número de casos diagnosticados reflete apenas uma fração do número real de infeções, já que um grande número de países testa apenas os casos que requerem tratamento hospitalar.

Entre esses casos, pelo menos 1.618.800 foram considerados curados.

Desde a contagem realizada na sexta-feira, à mesma hora (19:00 TMG), registaram-se mais 4.676 mortes e mais 96.569 casos em todo o mundo.

Os países com mais mortes são os Estados Unidos, com 1.247 novas mortes, o Brasil (824) e o Reino Unido (468).

Os Estados Unidos, que registaram a sua primeira morte ligada ao coronavírus no início de fevereiro, continuam a ser o país mais afetado, com 87.991 mortes em 1.456.029 casos. Pelo menos 250.747 pessoas foram declaradas curadas.

Segue-se o Reino Unido, com 34.466 mortes em 240.161 casos, a Itália com 31.763 mortes em 224.760 casos e a França com 27.625 mortes em 178.870 casos contabilizados na quinta-feira (as autoridades não forneceram novo balanço completo desde então).

Ño quinto lugar desta lista surge a Espanha, com 27.563 mortes em 230.698 casos.

Entre os países mais atingidos, a Bélgica é a que conta maior número de mortos proporcionalmente à sua população, com 78 vítimas mortais por cada 100.000 habitantes, seguida da Espanha (59), Itália (53), Reino Unido (51) e França (42).

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas