Escolha as suas informações

Covid-19. EUA com 2.751 mortos nas últimas 24 horas
Mundo 22.04.2020

Covid-19. EUA com 2.751 mortos nas últimas 24 horas

Soldados norte-americanos carregam sacos em frente ao Centro de Exposições Jacob K. Javits, em Nova Iorque, onde foi instalado um hospital temporário.

Covid-19. EUA com 2.751 mortos nas últimas 24 horas

Soldados norte-americanos carregam sacos em frente ao Centro de Exposições Jacob K. Javits, em Nova Iorque, onde foi instalado um hospital temporário.
Foto: Vanessa Carvalho/ZUMA Wire/dpa
Mundo 22.04.2020

Covid-19. EUA com 2.751 mortos nas últimas 24 horas

Lusa
Lusa
País regista já cerca de 45 mil infetados.

Os Estados Unidos registaram 2.751 mortos causados pela covid-19 nas últimas 24 horas, um aumento em relação à véspera, indicou na terça-feira a Universidade John Hopkins. Este balanço diário eleva para 44.845 o número total de óbitos desde o início da epidemia no país, oficialmente o mais afetado no mundo pela covid-19.

O número de infetados ultrapassou já os 824.438 mil oficialmente diagnosticados, com perto de 40 mil novos contágios entre as 20:30 de segunda-feira e a mesma hora de terça-feira (01:30 de hoje em Lisboa), de acordo com a contagem daquela universidade. Cerca de 75 mil pessoas foram entretanto declaradas curadas.

Em 15 de abril, os Estados Unidos tinham mais de 2.500 mortos. "Vejo a luz ao fundo do túnel", repetiu, no entanto, o Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, na conferência de imprensa diária de terça-feira sobre situação da epidemia no país.


Covid-19. Trump anuncia suspensão temporária da imigração para os EUA
O novo coronavírus já matou mais de 42 mil pessoas nos Estados Unidos.

Donald Trump anunciou esta semana a suspensão temporária da imigração para os Estados Unidos para "proteger os empregos" no país. 

A nível global, segundo um balanço da AFP, a pandemia de covid-19 já provocou mais de 176 mil mortos e infetou mais de 2,5 milhões de pessoas em 193 países e territórios. A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Para combater a pandemia, os governos mandaram para casa 4,5 mil milhões de pessoas (mais de metade da população do planeta), encerraram o comércio não essencial e reduziram drasticamente o tráfego aéreo, paralisando setores inteiros da economia mundial.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas