Escolha as suas informações

Covid-19. Estados Unidos com 960 mortos nas últimas 24 horas
Mundo 31.05.2020 Do nosso arquivo online

Covid-19. Estados Unidos com 960 mortos nas últimas 24 horas

Covid-19. Estados Unidos com 960 mortos nas últimas 24 horas

Foto: AFP
Mundo 31.05.2020 Do nosso arquivo online

Covid-19. Estados Unidos com 960 mortos nas últimas 24 horas

Lusa
Lusa
O estado de Nova Iorque continua a ser o grande epicentro da pandemia nos Estados Unidos, com 369.660 casos confirmados.

 Os Estados Unidos registaram mais 960 mortos devido à covid-19 nas últimas 24 horas, elevando para mais de 103 mil o total de óbitos no país desde o início da epidemia, indicou a Universidade Johns Hopkins.

As autoridades sanitárias norte-americanas contabilizaram 1.769.776 casos da doença, desde final de fevereiro, altura em que se registou a primeira morte no país, de acordo com os números contabilizados pela universidade norte-americana, sediada em Baltimore (leste), até às 20:30 de sexta-feira (01:30 de hoje em Lisboa).


Covid-19. Quase 6 milhões de infetados e 2,5 milhões de curados no mundo
Os novos casos continuam a surgir diariamente no planeta. Os números mais elevados são registados nos EUA, Reino Unido, Itália, França e Brasil.

A nível global, segundo um balanço da agência de notícias AFP, a pandemia de covid-19 já provocou mais de 366 mil mortos e infetou mais de seis milhões de pessoas em 196 países e territórios.

Mais de 2,4 milhões de doentes foram considerados curados.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Depois de a Europa ter sucedido à China como centro da pandemia em fevereiro, o continente americano passou a ser o que tem mais casos confirmados (mais de 2,7 milhões, contra mais de 2,1 milhões no continente europeu), embora com menos mortes (mais de 159 mil, contra mais de 177 mil).

Para combater a pandemia, os governos mandaram para casa 4,5 mil milhões de pessoas (mais de metade da população do planeta), paralisando setores inteiros da economia mundial, num “grande confinamento” que vários países já começaram a aliviar face à diminuição dos novos contágios.


Covid-19. Obama classifica de "desastre caótico absoluto" gestão Trump da pandemia
O ex-presidente dos EUA tinha já deixado entender que Trump tinha rejeitado os avisos sobre os riscos da pandemia.

Há três dias, os Estados Unidos tornaram-se a primeira nação do mundo a exceder 100.000 mortes por coronavírus, mas um estudo publicado hoje pela prestigiada Universidade de Yale e pelo jornal "The Washington Post" indica que este número poderá ter sido ultrapassado há semanas.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas