Escolha as suas informações

Covid-19. "É possível que não haja mais reconfinamentos" em França
Mundo 09.02.2021 Do nosso arquivo online

Covid-19. "É possível que não haja mais reconfinamentos" em França

Covid-19. "É possível que não haja mais reconfinamentos" em França

Foto: AFP
Mundo 09.02.2021 Do nosso arquivo online

Covid-19. "É possível que não haja mais reconfinamentos" em França

Paula SANTOS FERREIRA
Paula SANTOS FERREIRA
A expectativa é do ministro da Saúde francês, Olivier Véran que, esta manhã, declarou que a situação da epidemia está "estável e não justifica um novo confinamento".

Nas últimas semanas a ameaça de um terceiro confinamento tem pairado sobre  França devido sobretudo à propagação das duas novas variantes inglesa e sul-africana do vírus da covid-19. Desde janeiro que as hospitalizações têm aumentado e o vírus continua a fazer mortes. O número de óbitos está prestes a ultrapassar a barreira das 80 mil vidas perdidas para a pandemia.  

No entanto, esta terça-feira de manhã o ministro da Saúde francês permitiu que o país respirasse de alívio. "É possível e desejável que não haja mais reconfinamentos", declarou Olivier Véran na France Info salientando que a c.

"As infeções provocadas pelas novas variantes estão a aumentar 50% por semana, o que significa que aumentam rapidamente, mas menos do que nos países que não têm recolher obrigatório. As medidas que adotámos mostram eficácia e permitem estabilizar a situação sanitária", anunciou o ministro.


França. Medidas mais apertadas nas escolas
Não há terceiro confinamento mas o Governo francês está a apostar em medidas mais duras para fazer frente às novas variantes do coronavírus.

"Situação estável"

Olivier Véran explicou que "a situação está estável há duas semanas" pelo que não se justifica "uma medida de confinamento generalizado". Contudo, garantiu que se os números "aumentarem e a situação ficar fora de controlo tomaremos as decisões necessárias para salvar os hospitais e salvar vidas".

"Cada semana que ganhamos sobre um confinamento é uma semana de liberdade suplementar para os franceses", admitiu o ministro da Saúde. Porque, como frisou o confinamento não é uma escolha baseada em facilidade e segurança é uma escolha necessária”.

Máxima vigilância 

Véran prometeu que as autoridades vão continuar muito vigilantes e aplicarão medidas mais restritas quando necessário. Nas últimas 24 horas faleceram 458 pessoas em França, o valor mais alto de 2021, elevando para 79. 423 óbitos associados à covid-19 desde o início da pandemia. Houve também 4.317 novas infeções.

Os internamentos diários continuam a subir desde janeiro, estando neste momento 28.037 pessoas hospitalizadas, das quais 3.363 nos cuidados intensivos. A pressão hospitalar é grande sobretudo nas regiões mais afetadas pela epidemia como o Grand Est. 

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas

A Academia de Medicina francesa indicou esta sexta-feira que as máscaras artesanais não têm eficácia comprovada, reforçando assim um apelo feito pelo ministro da Saúde, Olivier Véran, para se dar preferência às máscaras cirúrgicas.