Escolha as suas informações

Covid-19. China deteta 36 novos casos de contágio local associados a mercado em Pequim
Mundo 15.06.2020

Covid-19. China deteta 36 novos casos de contágio local associados a mercado em Pequim

Novo surto foi detetado no mercado de Xinfadi, o principal mercado abastecedor da capital chinesa.

Covid-19. China deteta 36 novos casos de contágio local associados a mercado em Pequim

Novo surto foi detetado no mercado de Xinfadi, o principal mercado abastecedor da capital chinesa.
Foto: AFP
Mundo 15.06.2020

Covid-19. China deteta 36 novos casos de contágio local associados a mercado em Pequim

Lusa
Lusa
Novo surto foi detetado no principal mercado abastecedor da capital.

A China diagnosticou 49 novos casos da covid-19, nas últimas 24 horas, entre os quais 36 em Pequim, após um surto ter sido detetado no principal mercado abastecedor da capital.

A Comissão de Saúde de Pequim indicou que, até domingo, 79 pessoas estavam a receber tratamento médico na cidade, e que sete casos assintomáticos permanecem sob observação, depois de um surto do vírus ter sido detetado no mercado de Xinfadi.

O país registou ainda dez casos oriundos do exterior distribuídos pelas províncias de Sichuan, Fujian e Shanxi, e pelos municípios de Chongqing e Xangai. As outras três infeções a nível local ocorreram na província de Hebei, no norte de Pequim.


Surto em Wuhan pode ter começado a circular em agosto
Na opinião dos cientistas, o estudo admite a "hipótese de que o vírus surgiu de forma natural no sul da China". Entre agosto e dezembro o número de pessoas que procurar os hospitais com sintomas associados à covid-19 disparou.

A Comissão de Saúde da China não relatou novas mortes em todo o país. O número de casos ativos fixou-se em 117, entre os quais dois em estado grave.

De acordo com os dados oficiais, desde o início da pandemia, a China registou 83.181 infetados e 4.634 mortos, devido à covid-19, a doença causada pelo novo coronavírus. Até ao momento, 78.361 pessoas tiveram alta.

A pandemia da covid-19 já provocou mais de 431 mil mortos e infetou mais de 7,8 milhões de pessoas em 196 países e territórios, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China. Depois de a Europa ter sucedido à China como centro da pandemia em fevereiro, o continente americano é agora o que tem mais casos confirmados e mais mortes.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas