Escolha as suas informações

Covid-19. Bélgica volta a entrar em confinamento segunda-feira
Mundo 2 min. 31.10.2020 Do nosso arquivo online

Covid-19. Bélgica volta a entrar em confinamento segunda-feira

Covid-19. Bélgica volta a entrar em confinamento segunda-feira

Photo: indebuurt
Mundo 2 min. 31.10.2020 Do nosso arquivo online

Covid-19. Bélgica volta a entrar em confinamento segunda-feira

Paula SANTOS FERREIRA
Paula SANTOS FERREIRA
As férias escolares duram até 15 novembro, só pode haver um convidado em cada casa e o comércio não essencial fecha de novo. Conheça todas as medidas.

É o regresso ao confinamento para travar a epidemia na Bélgica, o país com mais casos por 100 mil habitantes. Sexta-feira o país vizinho do Luxemburgo registou mais 23.921 novas infeções e 138 mortes, subindo para 412 314 o total de infeções e 11.452 os óbitos desde o início da pandemia. 

Esta medida drástica foi decidida na sexta-feira à tarde numa reunião do primeiro-ministro com os chefes dos governos das regiões federais, vai entrar em vigor à meia-noite de domingo e prolonga-se até ao dia 13 de dezembro. Para o primeiro-ministro Alexander De Croo “é a última oportunidade” para travar a evolução exponencial da doença e os hospitais entrarem em rutura completa.

"Haverá 100 mil pessoas internadas nos hospitais a meio de novembro, várias centenas das quais nos cuidados intensivos", alerta de Croo. "Temos de travar os contactos para travar a curva exponencial" e evitar que os "hospitais cedam", disse. Se vive na Bélgica, veja o que vai mudar no seu dia a dia durante o confinamento.


Jornal 'L'Avenir' pede a belgas para não irem ao Luxemburgo no feriado
A mensagem da manchete desta sexta-feira é clara: "Fiquem em casa".

Escolas

As restrições são muitas. Contudo, os belgas vão continuar a ir trabalhar, entre eles os transfronteiriços podem continuar a vir trabalhar para o Luxemburgo. As fronteiras não vão encerrar, garantiu o Governo que, no entanto, desaconselha as viagens de lazer. Os estudantes vão continuar a frequentar as escolas. Porém, as férias de outono vão prolongar-se até dia 15 de novembro. As aulas recomeçam dia 16. À exceção dos universitários que ficarão em casa, com ensino à distância.

Contudo, terá de haver educadoras disponíveis nas creches para acolher as crianças cujos pais não podem ficar em casa a cuidar delas.

Os professores deverão estar presentes ou disponíveis para prestar cuidados aos filhos dos cuidadores ou pais que não tenham outra escolha senão deixar os seus filhos.

No ensino secundário, só 50% dos estudantes do segundo e terceiro retomaram as aulas presenciais. Os restantes seguirão as aulas em casa, no ensino à distância. A medida vigorará até ao dia 1 de dezembro, altura que se fará uma avaliação para determinar se todos os estudantes poderão regressar às escolas.

No ensino superior as aulas serão realizadas através de ensino à distância.


Luxemburgo poderá vir a receber doentes da Bélgica
Bélgica é um dos países mais afetados pela segunda vaga da pandemia.

 Compras e serviços

O teletrabalho passa a ser obrigatório e grande parte do comércio volta a fechar, nomeadamente o não essencial. Passam a disponibilizar apenas as encomendas. Cabeleireiros e centros de beleza ficam encerrados, por exemplo. Os mercados e supermercados permanecem abertos tais como os serviços públicos.

Casamentos, funerais e visitas em casa

Quem tiver casamento marcado neste período de confinamento não pode realizar a festa desejada. Na cerimónia na igreja ou civil só será permitida a presença dos noivos das testemunhas e do padre ou conservador.

As reuniões e eventos no exterior só podem ter um máximo de quatro pessoas. E na esfera privada, cada casa só pode receber um convidado.


Luxemburgo. Corrida aos supermercados ainda não começou
Situação no Grão-Ducado parece estar controlada, por enquanto. Bélgica e França já notam escassez de produtos.

Os funerais só podem ter um máximo de 15 pessoas a despedir-se do entrequerido. Nas igrejas e centros religiosos não haverá a celebração de serviços religiosos, contudo, os padres ou sacerdotes estarão presentes e podem receber um máximo de quatro pessoas, que têm de usar máscaras e manter a distância.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas