Escolha as suas informações

Covid-19. Bélgica fecha fronteiras a viajantes do Brasil, Índia e África do Sul
Mundo 27.04.2021

Covid-19. Bélgica fecha fronteiras a viajantes do Brasil, Índia e África do Sul

Covid-19. Bélgica fecha fronteiras a viajantes do Brasil, Índia e África do Sul

Foto: AFP
Mundo 27.04.2021

Covid-19. Bélgica fecha fronteiras a viajantes do Brasil, Índia e África do Sul

Lusa
Lusa
O país detetou recentemente 20 casos da variante indiana da covid-19 num grupo de estudantes provenientes da Índia, que acrescem a pelo menos sete outros casos já registados.

As autoridades belgas decidiram hoje proibir a entrada no país de viajantes provenientes do Brasil, Índia e África do Sul, para tentar prevenir a propagação das variantes locais da covid-19, anunciou o gabinete do primeiro-ministro, Alexander De Croo.


O que se sabe sobre a variante indiana do coronavírus
Esta nova variante contém duas mutações. Mas ainda não é possível afirmar que ela seja mais transmissível ou provoque casos mais graves de covid-19.

A decisão, tomada num comité de concertação realizado por videoconferência, será formalizada “muito em breve” através de um despacho do Ministério do Interior, que detalhará as modalidades da medida, que prevê apenas algumas exceções, designadamente para diplomatas ou membros de organizações internacionais cujas viagens sejam consideradas essenciais.

A Bélgica detetou recentemente 20 casos da variante indiana da covid-19 num grupo de estudantes provenientes da Índia, que acrescem a pelo menos sete outros casos registados em diferentes pontos do país.

De acordo com as autoridades sanitárias belgas, a variante britânica continua a ser a predominante na Bélgica, representando cerca de 85% dos casos de infeção, enquanto as variantes brasileira e sul-africana representam, cada, menos de 5% dos casos positivos.


Covid-19. Variante "indiana" detectada pela primeira vez na Bélgica
Ao todo, 20 estudantes indianos testaram positivo para a nova variante e foram colocados em quarentena.

Com uma população de 1,3 mil milhões de habitantes, a Índia está a braços com um surto devastador, durante o qual registou máximos diários de mortes e de contágios durante cinco dias consecutivos, o que levou vários países, entre os quais Portugal, a oferecerem ajuda.

Desde o início da pandemia, a Índia já registou 197.894 óbitos e 17,6 milhões de casos, situando-se, em número de mortos, apenas atrás de Estados Unidos, Brasil e México.

A pandemia de covid-19 provocou, pelo menos, 3.122.150 mortos no mundo, resultantes de mais de 147,7 milhões de casos de infeção, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.


Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas