Escolha as suas informações

Covid.19. Bélgica anuncia novas regras contra segunda vaga
Mundo 23.07.2020

Covid.19. Bélgica anuncia novas regras contra segunda vaga

Covid.19. Bélgica anuncia novas regras contra segunda vaga

Foto: AFP
Mundo 23.07.2020

Covid.19. Bélgica anuncia novas regras contra segunda vaga

Lusa
Lusa
As máscaras serão obrigatórias em todos os locais com muitas pessoas.

Face à segunda vaga de coronavírus, a Bélgica está a abandonar a quinta fase de desconfinamento e a introduzir novas medidas sanitárias restritivas. Assim, as máscaras serão obrigatórias em todos os locais muito frequentados, tais como mercados, ruas comerciais e edifícios públicos, mas também em áreas privadas. Além disso, as máscaras serão obrigatórias em bares, cafés e restaurantes, excepto quando o cliente estiver sentado à mesa. Uma regra semelhante à que vigora no Luxemburgo que também aprovou novas medidas para responder à segunda vaga.


Covid-19. Governo reduz a 10 pessoas limite para reuniões em casa
A ministra da Saúde diz que não é possível ter metade do país em casa. Para evitar isso é preciso apostar nos gestos barreira e na distância social. As medidas que o Governo vai levar ao Parlamento diminuem o número de pessoas que podem estar juntas, e aumentam as sanções para quem não cumprir.

 O uso de máscara já era obrigatório desde 11 de Julho em lojas, cinemas, locais de culto, museus e bibliotecas. Os clientes terão também de fornecer um endereço de correio electrónico ou número de telefone para facilitar o rastreio em caso de infecção no estabelecimento. 

Além disso, a fase 5 da desconfinamento é suspensa e continua a ser 15 o número máximo de pessoas por reunião. As feiras e exposições não podem, portanto, ser retomadas. "Se todos respeitarem a regra das 15 pessoas, não teremos de tocar na nossa bolha social, que todos nós prezamos", afirmou Sophie Wilmès, primeira-ministra da Bélgica.

A chefe do governo belga anunciou um aperto dos controlos para combater  comportamentos que violem estas regras. Todas estas decisões surgem numa altura em que a Bélgica se vê confrontada com um ressurgimento da pandemia nos últimos dias. "Os últimos números não nos devem fazer entrar em pânico, mas devem ser levados extremamente a sério", afirmou Sophie Wilmès. "Protege-te a ti e aos outros", recomendou aos belgas.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas