Escolha as suas informações

Covid-19. Aumento de casos graves em crianças preocupa médicos
Mundo 3 min. 29.04.2020 Do nosso arquivo online

Covid-19. Aumento de casos graves em crianças preocupa médicos

Covid-19. Aumento de casos graves em crianças preocupa médicos

AFP
Mundo 3 min. 29.04.2020 Do nosso arquivo online

Covid-19. Aumento de casos graves em crianças preocupa médicos

Redação
Redação
Os ministros da Saúde francês e britânicos anunciaram que estão a ser internadas crianças com inflamações vasculares graves, desconhecendo se serão novos sintomas ligados ao coronavírus.

Os ministros da Saúde francês e britânico já declararam estarem "muito preocupados" com o aumento de casos em crianças de uma doença inflamatória grave que poderá estar ligada à covid-19. Também a Suíça, Espanha e Itália reportaram estes casos infantis, cujos sintomas são semelhantes aos de uma doença vascular infantil rara, a doença de Kawasaki,  cuja causa é ainda desconhecida.

 O ministro da Saúde francês Olivier Véran confessou, esta quarta-feira estar muito preocupado com a situação de 15 crianças em França, que apresentam sintomas desta patologia infantil, sublinhando ainda não existirem provas suficientes para estabelecer uma ligação com o novo coronavírus. Os especialistas britânicos temem que se trate de uma novo doença inflamatória ligada à pandemia.


Reino Unido. Síndrome relacionada com coronavírus identificada em crianças
As autoridades sanitárias britânicas revelaram hoje terem identificado uma síndrome relacionada com o covid-19 entre crianças, que se considerava terem menos risco de desenvolver complicações de uma infeção pelo novo coronavírus.

  "Levo isto muito, muito a sério. Não temos, nesta fase, qualquer explicação médica. Trata-se de uma reacção inflamatória que desencadeia uma doença pré-existente em crianças com este vírus ou outra doença infecciosa? Há muitas questões", afirmou o ministro francês referindo que os sintomas foram observados em "crianças de todas as idades".

Casos nos cuidados intensivos

Também as autoridades sanitárias britânicas emitiram nos últimos dias um alerta sobre um aumento do número de crianças com sintomas semelhantes à doença de Kawasaki, uma síndrome que provoca a infeção dos vasos sanguíneos em todo o corpo, nas crianças pequenas. Estas crianças estão "internadas nos cuidados intensivos em Londres", indica uma nota do 'Health Service Journal', destinada aos profissionais de saúde.

"Nas últimas três semanas, tem havido um número crescente de crianças de todas as idades com condições inflamatórias multisistémicas que requerem cuidados intensivos, em Londres, e noutras partes do Reino Unido", sublinha esta publicação.

Já foram também comunicados casos semelhantes em Itália, Espanha, Suíça e França, disse Olivier Véran. "Este é um alerta que recebi de equipas hospitalares em Paris", disse, referindo-se a "cerca de 15 crianças de todas as idades" em Paris. Segundo precisou o ministro francês, estas crianças apresentam "sintomas de febre, sintomas digestivos e uma inflamação vascular bastante geral que pode causar insuficiência cardíaca". 

Testes positivos para a Covid

No entanto, "tanto quanto sei, felizmente, nenhuma criança morreu, destas complicações, que são de doenças bastante raras que podem provocar uma inflamação do coração".


Cada aluno deverá receber dois cachecóis-gola para se proteger no regresso à escola
Estes cachecóis-gola são mais práticos para as crianças do que as máscaras, que esta semana foram distribuídas pelas comunas à população, uma vez que não escorregam tanto.

Algumas destas crianças "em França como em Inglaterra, mas não todas, foram consideradas portadoras do coronavírus", disse Olivier Véran, confirmando uma "certa ansiedade" sobre estes casos que têm de estar em "vigilância". 

"Levo isto muito, muito a sério. Não temos, nesta fase, qualquer explicação médica. Trata-se de uma reacção inflamatória que desencadeia uma doença pré-existente em crianças com este vírus ou outra doença infeciosa? Há muitas questões".

Mobilização da comunidade científica

"Estou a mobilizar a comunidade médica e científica em França e a nível internacional para obter o máximo de dados possíveis para ver se existe uma ligação entre o coronavírus e esta forma de doença, que até agora não foi observada em lado nenhum", acrescentou, admitindo que o novo coronavírus continua a ter surpresas desagradáveis. 

Questionado sobre a reabertura prevista das escolas a partir de 11 de maio, à luz destes novos elementos, o ministro recordou que o Covid-19 quase não afectava as crianças e que os casos graves diziam respeito a crianças com doenças anteriores ao vírus.


Covid-19. 6000 estudantes vão ser testados para o regresso às aulas
O ministro da Educação apelou aos alunos a voluntariarem-se para os testes de despistagem que já decorrem. E também aos professores. Em prol da segurança sanitária nas escolas.

Em relação aos novos casos, "não tenho, nesta fase, provas médicas relativas a estas crianças em França e em Inglaterra para saber se elas próprias eram ou não portadoras de outras doenças", disse o ministro.

Com AFP

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas