Escolha as suas informações

Covid-19. Alemanha volta a registar mais de mil óbitos em 24 horas
Mundo 3 min. 20.01.2021 Do nosso arquivo online

Covid-19. Alemanha volta a registar mais de mil óbitos em 24 horas

Covid-19. Alemanha volta a registar mais de mil óbitos em 24 horas

Foto: AFP
Mundo 3 min. 20.01.2021 Do nosso arquivo online

Covid-19. Alemanha volta a registar mais de mil óbitos em 24 horas

Lusa
Lusa
Atuais restrições da atividade pública, incluindo a suspensão de aulas presenciais, foram prolongadas até 14 de fevereiro.

A Alemanha registou 1.148 mortos relacionados com a covid-19 nas últimas 24 horas, enquanto o número de novos contágios ascendeu a 15.974 em igual período, de acordo com dados divulgados pelo Instituto Robert Koch (RKI). 

No total, a Alemanha regista 48.770 mortes por covid-19 e 2.068.002 contágios desde o início da pandemia.  O máximo de contágios ocorreu no passado dia 18 de dezembro com 33.777 novas infeções e de mortos na passada quinta-feira, com 1.244 num período de 24 horas.

Segundo o RKI, 1.741.800 pessoas conseguiram recuperar da doença. O número de casos ativos no país é hoje de 277.70. "Após um forte aumento dos casos no princípio de dezembro, um retrocesso durante os dias festivos (Natal) e um novo aumento na primeira semana de janeiro, os valores caem [agora] ligeiramente na maioria dos estados federados (mas não em todos)", assinala o RKI no último relatório diário. 

No conjunto da Alemanha, a incidência acumulada nos últimos sete dias situa-se em 123,5 casos por cada 100 mil habitantes e as novas infeções somaram na última semana os 102.704 casos.

Entre os estados federados, as diferenças são grandes: a Turíngia regista a incidência acumulada em sete dias mais elevada do país com 237,7 novos contágios por cada 100 mil habitantes.

Segue-se Brandeburgo com 208,8 e a Saxónia-Anhalt com 204,8 novos contágios. Bremen continua a registar uma menor incidência: 78,5 novos casos por cada 100 mil habitantes.

O pico da incidência ocorreu no passado dia 22 de dezembro com 197,6 novas infeções por cada 100 mil habitantes durante o período de uma semana. O número de pacientes com covid-19 nas unidades de cuidados intensivos ascendia na terça-feira a 4.947 (menos 56 pessoas num dia), dos quais 2.862 necessitam de respiração assistida, de acordo com dados da Associação Interdisciplinar Alemã de Cuidados Intensivos e Medicina de Urgência. 

No período de um dia registaram-se 773 internamentos de doentes com covid-19 e 829 saíram dos cuidados intensivos sendo que 30% deste valor corresponde a mortes, refere o RKI. 

O fator de reprodução (R) que toma em consideração as infeções no intervalo de sete dias situa-se, no conjunto da Alemanha em 0,87, o que implica que cada 100 infetados contagiam, em média, 87 pessoas.

O número de pessoas inoculadas com a primeira dose da vacina contra o SARS CoV-2 ascendeu a 1.195.429, desde o dia 26 de dezembro, na Alemanha e 24.741 pessoas já receberam a segunda dose.


Alemanha receia mutações e prolonga confinamento até meados de fevereiro
A taxa de infeção estabilizou-se nos últimos dias, o que pode significar que as restrições em vigor estão a ser eficazes na redução dos contágios.

Restrições prolongadas até 14 de fevereiro

A chanceler alemã, Angela Merkel e os chefes de governo regionais decidiram na terça-feira prolongar até ao dia 14 de fevereiro as atuais restrições da atividade pública, incluindo a suspensão de aulas presenciais, devido à propagação das novas mutações do novo coronavírus.

Na Alemanha foi decidido o uso obrigatório de máscaras de proteção sanitária FFP2 nos transportes públicos e estabelecimentos comerciais e a extensão do teletrabalho sempre que seja possível.

Desde o passado mês de novembro que está suspensa no país a atividade nos locais de divertimento, desporto, cultura e de restauração e as escolas permanecem encerradas desde meados de dezembro assim como o comércio não essencial.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas