Escolha as suas informações

Covid-19. Alemanha e Suíça estão a receber doentes críticos do Grand Est
Mundo 2 min. 22.03.2020

Covid-19. Alemanha e Suíça estão a receber doentes críticos do Grand Est

Covid-19. Alemanha e Suíça estão a receber doentes críticos do Grand Est

AFP
Mundo 2 min. 22.03.2020

Covid-19. Alemanha e Suíça estão a receber doentes críticos do Grand Est

Paula SANTOS FERREIRA
Paula SANTOS FERREIRA
Nesta região já faleceram 230 pessoas. Hospitais alemães e suíços na fronteira ofereceram camas para os doentes graves, que aumentaram 38%, em 24 horas.

Na região francesa do Grand Est, os hospitais já estão sem capacidade para tratar os doentes infetados, pelo novo coronavírus,esta região que vive maioritariamente os transfronteiriços trabalhadores do Luxemburgo, entre eles os profissionais de saúde (ver texto ao lado). 

O alerta dos médicos e autoridades desta região, a mais afetada pelo virus, foi ouvido pela Alemanha e Suíça, que estão agora a receber os doentes críticos. Segundo o jornal Schwäbische Zeitung, trata-se de doentes que correm o risco de morrer nos próximos dias se não tiverem assistência respiratória. 


Covid-19. "A nossa situação é mais séria. Há o risco do país ficar sem profissionais de saúde" durante a epidemia
O agravamento dos casos em França pode mesmo levar à "requisição dos médicos e enfermeiros transfronteiriços", alerta Marie-Lise Lair. Alemanha e Bélgica também o podem fazer. O país está "muito vulnerável", frisa, explicando o que o governo pode e está a fazer.

Mais 38% de doentes críticos

Em 24 horas, deu-se um aumento de 38% dos pacientes que necessitam cuidados intensivos no Grand Est, a região mais afetada pelo novo coronavírus em França. No total, esta região gaulesa regista 3.089 pessoas infetadas com covid-19, tendo 230 não resistido à doença e falecido.

Entre os doentes graves também houve uma subida de 83 casos, passando para 435 aqueles que necessitam de ventilação e cuidados intensivos. No total, encontram-se hospitalizadas 1726 pessoas pelas unidades do Grand Est.

Desde sábado, que hospitais da região alemã vizinha, de Baden-Würtemberg, estão a receber estes doentes franceses, tendo disponibilizado 12 camas nos serviços de assistência respiratória.

Transporte de helicóptero

O primeiro doente foi transportado de helicóptero para o hospital alemão de Freiburg, e outros doentes dos hospitais em Mulhouse e Colmar vão ser encaminhados para os hospitais alemães em Heidelberg, Ulm ou Mannheim. bem como para hospitais de três cantões suíços na fronteira com a França.

 Desde o início da epidemia no Grand Est, 230 pessoas morreram, incluindo "pessoas confirmadas como virologicamente positivas para o Coronavirus Covid-19, bem como pessoas não testadas, mas cuja morte é registada como infectada pelo coronavírus", informa o último relatório da Agence Regional de Santé do Grand Est.


Grand Est. Hospitais lotados e com falta de camas para doentes com coronavírus
Esta região francesa regista 1378 casos e 21 mortes. Médicos e autoridades alertam para "situação grave" das unidades públicas e para a falta de profissionais de saúde para atender tantos doentes.

 "Ajudar o vizinho francês"

Os hospitais da Alsácia "atingiram o limite de suas capacidades em relação ao tratamento" de pessoas seriamente afetadas pelo vírus, alertam as autoridades de saúde regionais do Grand Est. 

A autoridade de Saúde de Baden-Würtemberg solicitou "todos os hospitais para receber doentes que necessitam de assistência respiratória da região transfronteiriça entre a França e a Alemanha, no âmbito das capacidades existentes".

"Mesmo se também tivermos capacidades limitadas (...), é claro que tentaremos ajudar nosso vizinho francês", afirmou.

Atualmente, a região alemã possui cerca de 2.300 camas nos serviços de assistência respiratória, 80% das quais estão ocupadas, segundo o jornal local Schwäbische Zeitung. 

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba a nossa newsletter das 17h30.


Notícias relacionadas