Escolha as suas informações

Coronavírus. Lavar as mãos é fundamental. A máscara é dispensável
Mundo 2 min. 03.03.2020

Coronavírus. Lavar as mãos é fundamental. A máscara é dispensável

Coronavírus. Lavar as mãos é fundamental. A máscara é dispensável

Mundo 2 min. 03.03.2020

Coronavírus. Lavar as mãos é fundamental. A máscara é dispensável

Paula SANTOS FERREIRA
Paula SANTOS FERREIRA
Especialista explica porque não é preciso usar máscara, no dia a dia, só em casos especiais, e como é que as mãos são fonte de maior contágio.

No Luxemburgo e em Portugal, nesta fase, “não há necessidade de usar máscara de prevenção no dia a dia” contra o novo coronavírus, afirma Jorge Atouguia um dos mais reputados especialistas em infeciologia em Portugal.

“O fundamental é lavar as mãos muitas vezes. Esta é a mais importante medida de prevenção”, vinca este especialista que é Presidente da Sociedade da Medicina do Viajante.

E explica que as máscaras são “dispensáveis” quando fazemos o nosso dia a dia normal, desde que “não estejamos em contactos muito próximos com os outros, conversarmos a menos de um metro de proximidade, que é o habitual”.


Covid-19. Farmácias luxemburguesas estão a ficar sem ‘stock’ de máscaras
As farmácias luxemburguesas estão a ficar sem ‘stock’ de máscaras descartáveis e gel desinfetante. Em causa: o receio do novo coronavírus Covid-19.

“Se estivermos próximos de casos suspeitos ou com doentes infetados, claro que aí a máscara é precisa, como os profissionais de saúde a têm de usar. Mas desde que respeitemos o tal distanciamento das outras pessoas não há razão para se andar de máscara”, declara Jorge Atouguia.

“As mãos são a maior preocupação”, alerta este especialista sublinhando que “devemos lavá-las o maior número de vezes ao dia”. 

Lavar as mãos para 'matar' o vírus

Embora este vírus seja de “transmissão aérea, andam no ar as gotículas, elas também ficam nas superfícies dos locais, onde tocamos com as mãos”. No nosso dia a dia, tocamos em tudo.

“O contágio através das mãos é sério pois levamos as mãos à cara, aos olhos, nariz, boca e podemos assim ficar contaminados”, diz. A probabilidade é maior do que pelo ar, se mantivermos a distância segura em relação aos outros, num ambiente normal, onde não haja casos suspeitos ou doentes infetados.


Luxemburgo. O risco de contágio pelo Covid-19 é "fraco" nesta fase
Unidade de crise do governo adota medidas de prevenção contra propagação do novo coronavírus, como uma nova linha telefónica. Doente infetado "está bem".

Mesmo que a pessoa toque numa superfície contaminada com o Covid-19, ao lavar as mãos, o vírus é eliminado.

“As luvas não servem para nada”, adianta o infeciologista. “Há que lavar as mãos”. Esta é a mais importante medida de precaução.

Até hoje, Portugal registou dois casos de infeção pelo novo coronavírus, estando os doentes hospitalizados e em isolamento, em hospitais do Porto e o Luxemburgo, um doente que também os testes deram positivo para o Covid-19, no CHL. Esta manhã, o governo luxemburguês anunciou que 21 pessoas estavam de quarentena.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas