Escolha as suas informações

Coronavírus. China emite protocolo para tratamento dos cadáveres das vítimas
Mundo 02.02.2020

Coronavírus. China emite protocolo para tratamento dos cadáveres das vítimas

Coronavírus. China emite protocolo para tratamento dos cadáveres das vítimas

Foto: AFP
Mundo 02.02.2020

Coronavírus. China emite protocolo para tratamento dos cadáveres das vítimas

Lusa
Lusa
As cerimónias fúnebres ou de despedida estão proibidas e os corpos deverão ser desinfetados e colocados numa bolsa selada por pessoal médico.

O Governo chinês emitiu hoje um protocolo para o tratamento dos cadáveres das vítimas mortais provocadas pelo coronavírus, como parte do esforço para controlar o surto de pneumonia.

A medida impossibilita os familiares de decidir o local onde as vítimas são enterradas e a realização de cerimónias fúnebres.

Os restos mortais dos infetados deverão ser cremados numa funerária designada e perto do local onde estão, pelo que não poderão ser transportados entre diferentes regiões, lê-se no protocolo emitido conjuntamente entre a Comissão Nacional de Saúde, o Ministério dos Assuntos Civis e o Ministro da Segurança Pública.

As cerimónias fúnebres ou de despedida estão proibidas e os corpos deverão ser desinfetados e colocados numa bolsa selada por pessoal médico.


Coronavírus. Sobe para 304 o número de mortes na China
O número de pessoas infetadas no país também subiu para mais de 14.000 casos.

As funerárias, por sua vez, devem enviar pessoal e veículos especiais para entregar os corpos de acordo com os procedimentos designados.

A China elevou hoje para 304 mortos e mais de 14 mil infetados o balanço do surto de pneumonia provocado por um novo coronavírus (2019-nCoV) detetado em dezembro passado, em Wuhan, capital da província de Hubei (centro).

As Filipinas anunciaram também hoje a morte de um cidadão de nacionalidade chinesa, vítima de uma pneumonia causada pelo novo coronavírus, a primeira vítima fatal fora da China.

Além do território continental da China e das regiões chinesas de Macau e Hong Kong, há mais casos de infeção confirmados em 24 outros países, com as novas notificações na Rússia, Suécia e Espanha.

A Organização Mundial de Saúde (OMS) declarou na quinta-feira uma situação de emergência de saúde pública de âmbito internacional (PHEIC, na sigla inglesa) por causa do surto do novo coronavírus na China.


Notícias relacionadas