Escolha as suas informações

Coreia do Norte regista primeiro caso suspeito de covid-19 e declara emergência sanitária
Mundo 26.07.2020 Do nosso arquivo online

Coreia do Norte regista primeiro caso suspeito de covid-19 e declara emergência sanitária

Coreia do Norte regista primeiro caso suspeito de covid-19 e declara emergência sanitária

Foto: AFP via KCNA
Mundo 26.07.2020 Do nosso arquivo online

Coreia do Norte regista primeiro caso suspeito de covid-19 e declara emergência sanitária

Lusa
Lusa
Em causa está uma pessoa que "retornou em 19 de julho depois de cruzar ilegalmente a linha de demarcação", refere a agência estatal norte-coreana KCNA.

Um primeiro caso "suspeito" de coronavírus foi este domingo, 26 de julho, identificado na Coreia do Norte, que entrou em um estado de "emergência máxima", avança a agência oficial do regime de Pyongyang, KCNA.

Em causa está uma pessoa que "retornou em 19 de julho depois de cruzar ilegalmente a linha de demarcação", que serve de fronteira com a Coreia do Sul, segundo agência estatal norte-coreana KCNA.  

Trata-se de um cidadão norte-coreano que se havia mudado para a Coreia do Sul há três anos e que terá regressado ao país depois de “atravessar ilegalmente”, na semana passada, a fronteira militarizada que separa os dois países, anunciou a KCNA.

Este cidadão foi, entretanto, colocado em “quarentena rigorosa”, após os testes médicos realizados terem tido “resultados incertos”, segundo a agência estatal, que revela que as pessoas com quem contactou também foram isoladas e testadas.

Após a deteção deste caso suspeito, o líder norte-coreano, Kim Jong-un, presidiu a uma reunião da direção do Partido dos Trabalhadores no sábado, na qual foi decidido “bloquear completamente” a cidade de Kaesong e colocar em isolamento os diferentes distritos da província limítrofe do sul.

Nesse encontro, Kim Jong-un decidiu, também, decretar “emergência máxima” devido à pandemia de covid-19, após o “estado de emergência contra a epidemia” na Coreia do Norte.

Na ocasião, o líder coreano vincou que “apesar das intensas medidas de combate à pandemia implementadas em todas as áreas e do encerramento rigoroso de todas as entradas durante os últimos seis meses, registou-se uma situação crítica em que o vírus agressivo poderá ter sido introduzido no país”.

Com o alerta a subir de tom, o regime deu, ainda, instruções sobre as “ações e medidas organizacionais” a serem implementadas nos vários organismos do Partido e instituições de saúde e segurança nacional, de acordo com a KCNA.

Além disso, as forças militares estão a investigar os detalhes do incidente.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas