Escolha as suas informações

Contra o "lockdown". Nova Iorque vai impor vacinação obrigatória no setor privado
Mundo 2 min. 06.12.2021
Covid-19

Contra o "lockdown". Nova Iorque vai impor vacinação obrigatória no setor privado

Covid-19

Contra o "lockdown". Nova Iorque vai impor vacinação obrigatória no setor privado

AFP
Mundo 2 min. 06.12.2021
Covid-19

Contra o "lockdown". Nova Iorque vai impor vacinação obrigatória no setor privado

Redação
Redação
A "cidade não pode dar-se ao luxo de impor mais confinamentos como os que estão a surgir em países como a Alemanha", defendeu o Mayor de Nova Iorque.

A cidade de Nova Iorque dá mais um passo no combate ao coronavírus. O presidente da Câmara, Bill de Blasio, anunciou esta segunda-feira, 6, que a cidade será a primeira a impor a vacinação obrigatória aos trabalhadores do setor privado, já a partir do dia 27 de dezembro. Medida deve abranger cerca de 184 mil empresas. 

A cidade está também a restringir a entrada em restaurantes, recintos fechados, espaços de entretenimento e fitness, a quem não esteja totalmente vacinado (antes, bastava ter pelo menos uma dose da vacina contra a covid-19). As crianças entre os 5 e 11 anos terão de apresentar prova de pelo menos uma toma da vacina, a partir de 14 de dezembro. 

Para o presidente da Câmara, estas medidas "são necessárias para evitar que o vírus ganhe terreno", uma vez que a "cidade não pode dar-se ao luxo de impor mais confinamentos como od que estão a surgir em países como a Alemanha". "Não podemos deixar que essas restrições voltem", disse, em conferência de imprensa. 

Esta decisão apanhou alguns negócios de surpresa e pode enfrentar desafios legais. "Políticas inconsistentes a nível federal, estatal e municipal não são úteis e não é claro se esta é sequer legal", disse Kathryn Wylde, presidente e Chefe do Executivo da Partnership for New York City, um grupo empresarial nova-iorquino. "É difícil imaginar que um presidente da Câmara possa fazer o que o Presidente está a ser desafiado para fazer". 

 Aumento das infeções após o feriado do Dia de Ação de Graças  

Um aumento das infeções, após o feriado do Dia de Ação de Graças, e a nova variante ameaçam retardar a recuperação económica da cidade. De Blasio afirmou que a cidade precisa de "avançar contra esta questão da Omicron antes que ela se torne maior". 

 "Não é algo com que não possamos lidar; temos as ferramentas, mas temos de as usar de forma agressiva", acfrescentou.

Na semana passada, a Câmara fez a recomendação para que os residentes usassem máscaras em espaços fechados, independentemente de estarem vacinados, e anunciou reforços de vacinas para os trabalhadores de cuidados infantis e funcionários de escolas privadas. 

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.