Escolha as suas informações

Consumo de cannabis e cocaína está a aumentar na Alemanha
Mundo 2 min. 08.10.2021
Alemanha

Consumo de cannabis e cocaína está a aumentar na Alemanha

Alemanha

Consumo de cannabis e cocaína está a aumentar na Alemanha

Foto: Serge Waldbillig
Mundo 2 min. 08.10.2021
Alemanha

Consumo de cannabis e cocaína está a aumentar na Alemanha

Mais pessoas na Alemanha estão a consumir cannabis, cocaína e ecstasy, revelou na quinta-feira o último relatório do governo sobre drogas.

Embora o consumo de cannabis tenha continuado a sua tendência ascendente entre os jovens, o consumo de cocaína e crimes relacionados aumentaram "significativamente", de acordo com o último relatório alemão sobre drogas.

O comissário alemão da droga apelou a mais apoio para os programas de ajuda à toxicodependência, afirmando que as iniciativas foram submetidas a "um teste de stress extremo" durante a pandemia.

O relatório anual revela os últimos dados sobre drogas legais e ilegais, bem como os desenvolvimentos no tráfico de substâncias ilegais.  A dominar o mercado está a cannabis, compreendendo quase 59% de todos os crimes relacionados com o tráfico de drogas em 2020.

Segundo o documento, citado pela DW, os crimes relacionados à heroína e ecstasy caíram durante a pandemia, um desenvolvimento provavelmente ligado ao encerramento de bares e discotecas.


Colectivo de artistas engana extrema-direita alemã com empresa fictícia de distribuição de flyers
Uma empresa de distribuição de flyers fictícia conseguiu levar avante uma burla ao partido da extrema direita na Alemanha impedindo a distribuição de milhares de panfletos.

Em 2020, o tráfico de cocaína "aumentou significativamente" - um aumento de 9,6% em comparação com o ano anterior. Os últimos dados completos sobre o consumo de drogas no relatório deste ano são de 2018 e 2019, compilados a partir de um inquérito representativo sobre o abuso de substâncias na Alemanha conhecido como ESA. 

Enquanto que o inquérito em curso este ano irá pintar um quadro mais claro do impacto da pandemia no consumo de drogas, os dados atuais já indicam várias tendências significativas. Em comparação com os dados do último inquérito que foi realizado em 2015, o consumo de tabaco e álcool tem tendência a descer, sendo que o número de adultos que disseram fumar diminuiu 5 pontos percentuais, de 28,7% para 23,4%. 

O consumo "perigoso" de álcool entre os adultos diminuiu mais de 2 pontos percentuais, passando de 15,4% para 13%  e o consumo de cannabis entre os jovens adultos (dos 18 aos 25 anos) aumentou quase nove pontos percentuais, passando de 15,3% para 24,1%. O uso de cocaína também se tornou mais popular, aumentando entre os jovens adultos de 1,2% para 2,9%. 

A pandemia de coronavírus teve um grande impacto tanto no comércio ilegal de drogas na Alemanha como nos esforços para ajudar as pessoas a combater o vício. "A pandemia foi um teste de stress extremo para o sistema de cuidados de dependência", disse a comissária do governo alemão para os medicamentos, Daniela Ludwig, numa declaração citada pela DW. "O contacto pessoal com terapeutas e centros de aconselhamento quebrou-se quase por completo. Agimos de forma rápida e eficaz para evitar um colapso", acrescentou. 

As autoridades também registaram uma grande mudança no comércio ilegal de drogas - com muitas transacções a deslocarem-se das ruas para a Internet. "Temos de evitar que a Alemanha se torne um centro do tráfico internacional de droga", disse Ludwig instando os governos federais, estaduais e locais a reunir recursos para combater o problema crescente. 

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas