Escolha as suas informações

Conservadores alemães caem nas sondagens a quatro meses das eleições
Mundo 04.05.2021

Conservadores alemães caem nas sondagens a quatro meses das eleições

Conservadores alemães caem nas sondagens a quatro meses das eleições

Bernd von Jutrczenka/dpa
Mundo 04.05.2021

Conservadores alemães caem nas sondagens a quatro meses das eleições

Os Verdes ultrapassaram a CDU que luta por manter o poder depois da saída de Angela Merkel em setembro.

Depois da escolha de Armin Laschet, o candidato da CDU para suceder a Angela Merkel nas eleições federais, os Verdes ultrapassaram nas sondagens os conservadores alemães. O confronto interno da CDU parece não ter agradado os eleitores em contraste com a forma rápida e sem polémicas que os ambientalistas escolheram a sua candidata.

Annalena Baerbock, uma advogada de 40 anos, foi apresentada pelo seu adversário interno, Robert Habeck, com palavras de admiração. O partido apresenta uma imagem de união quando a divisão grassava no seio dos conservadores. No dia seguinte à eleição de Baerbock e apenas horas depois de Laschet ter ganho as eleições contra Söder, uma primeira sondagem para a RTL mostrava números inéditos: os Verdes, com 28% dos votos, ultrapassavam os conservadores com 21%.

A luta entre os líderes da CDU não deixou só feridas abertas entre as organizações internas do partido. A disputa pôs barões, deputados e organizações divididos quando faltam cinco meses para as eleições.

As últimas eleições regionais antes de Setembro

Os Conservadores têm muito em jogo nas próximas eleições regionais, as últimas antes das eleições gerais de setembro. A 6 de junho, o parlamento regional da Saxónia-Anhalt, um estado oriental de apenas 2,2 milhões de habitantes, vai a votos, num lugar onde a extrema-direita obteve 24,2% dos votos nas últimas eleições, muito perto dos 29,8% da CDU. O cordão sanitário contra a AfD impediu-os de entrar no governo, que é atualmente chefiado por Reiner Haseloff da CDU, em coligação com os Sociais-Democratas e os Verdes. Manter esse lugar é vital para os conservadores e para o seu líder, Armin Laschet, que precisa de bons resultados para melhorar as suas perspetivas.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas

Como será depois de Angela Merkel?
Começou esta sexta-feira o congresso anual da CDU, o partido que governa a Alemanha há 15 anos, com a saída de cena de Angela Merkel prevista para 2021.