Escolha as suas informações

Conhecidos os resultados finais da primeira volta das eleições francesas
Mundo 2 min. 11.04.2022
Presidenciais em França

Conhecidos os resultados finais da primeira volta das eleições francesas

Marine Le Pen e Emmanuel Macron vão disputar a segunda volta das presidenciais francesas a 24 de abril.
Presidenciais em França

Conhecidos os resultados finais da primeira volta das eleições francesas

Marine Le Pen e Emmanuel Macron vão disputar a segunda volta das presidenciais francesas a 24 de abril.
Foto: AFP
Mundo 2 min. 11.04.2022
Presidenciais em França

Conhecidos os resultados finais da primeira volta das eleições francesas

Lusa
Lusa
O atual presidente francês, Emmanuel Macron, que obteve 27,84% dos votos, na primeira volta, e a candidata da União Nacional, Marine Le Pen, que recebeu 23,15%, disputam a segunda volta das eleições presidenciais francesas a 24 de abril.

O Presidente francês cessante, Emmanuel Macron, conseguiu 27,84% dos votos na primeira volta das eleições presidenciais em França e vai à segunda volta com Marine Le Pen, que obteve 23,15%, segundo os resultados definitivos divulgados esta segunda-feira.

O Ministério do Interior divulgou os resultados que indicam que o atual Presidente e candidato do partido Em Marcha foi o vencedor, com 27,84 por cento, seguido, com menos 4,7 pontos percentuais, da candidata da União Nacional (extrema-direita), Marine Le Pen, com 23,15% dos votos.


Marine Le Pen.
Marine Le Pen vence nos quatro departamentos da Lorena
Apesar da liderança da candidata de extrema-direita na região do Grand Est, Macron é o candidato mais popular nos municípios limítrofes do Luxemburgo e ao longo da A31.

Estes são assim os dois candidatos que passam à segunda volta, a realizar-se em 24 de abril, já que o candidato da França Insubmissa (LFI), da esquerda radical Jean-Luc Mélenchon, ficou pelo terceiro lugar, com 21,95%.

Longe dos três primeiros surge o ex-jornalista e comentador político Éric Zemmour, pelo A Reconquista (direita radical), com 7,07% dos votos.

Com uma derrota histórica e no quinto lugar ficou Valérie Pécresse, a candidata de Os Republicanos, partido da direita tradicional, com 4,78% dos votos. Em 2017, o candidato do partido François Fillon tinha alcançado 20,01%.

Também abaixo da importante fasquia dos 5% - que permite o reembolso das despesas de campanha pelo Estado – ficaram o ambientalista e eurodeputado Yannick Jadot, com 4,63%, o ruralista Jean Lassalle, com 3,13%, o comunista Fabien Roussel, com 2,28%, e Nicolas Dupont-Aignan (movimento “República de pé”), com 2,06%.


Macron vence primeira volta com diferença de quatro pontos percentuais sobre Le Pen
O atual presidente obteve 27,6% dos votos contra 23,4% da candidata da União Nacional, de acordo com números do Ministério do Interior depois de apurados 97% dos votos. Jean-Luc Mélenchon, da esquerda radical, ficou em terceiro com 22%.

A trajetória descendente do Partido Socialista, já verificada nas duas anteriores eleições presidenciais, continuou agora com a candidata Anne Hidalgo, presidente da Câmara de Paris, que não foi além dos 1,75% dos votos.

O sindicalista Philippe Poutou ficou em penúltimo lugar, com 0,77% e, em último lugar, Nathalie Arthaud (partido Luta Operária) com 0,56% dos votos, segundo os dados oficiais.

De acordo com o Ministério do Interior francês, a abstenção ficou em 26,31%, tendo votado 35,14 milhões dos 48,75 milhões de eleitores inscritos.

O Presidente francês poderá ser reeleito na segunda volta, de acordo com sondagens realizadas após a primeira volta. Macron conta com entre 54% e 51% das intenções de voto contra 46%-49% para Le Pen, o que significa que a disputa seria muito mais renhida do que há cinco anos, quando o Presidente ganhou com 66,1% dos votos e a candidata da União Nacional obteve 33,9%.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas

(notícia atualizada) O centrista Emmanuel Macron lidera a primeira volta das presidenciais francesas com quase mais 2,5 pontos percentuais do que a candidata da extrema-direita, Marine Le Pen, quando estão apurados 97% dos sufrágios.