Escolha as suas informações

Congresso avança para 'impeachment' de Trump se ele não for afastado
Mundo 07.01.2021

Congresso avança para 'impeachment' de Trump se ele não for afastado

Congresso avança para 'impeachment' de Trump se ele não for afastado

AFP
Mundo 07.01.2021

Congresso avança para 'impeachment' de Trump se ele não for afastado

Lusa
Lusa
O Presidente cessante "incitou uma insurreição armada contra o país", acusa Nancy Pelosi juntando-se a todos que pedem que o vice-presidente recorra à 25ª emenda.

A presidente da Câmara de Representantes, Nancy Pelosi, anunciou hoje que o Congresso abrirá um processo de ‘impeachment’ caso o vice-Presidente Mike Pence recuse recorrer à 25.ª Emenda para remoção do Presidente cessante, Donald Trump, do cargo.

Pelosi juntou-se hoje aos que pedem à Administração para invocar a 25.ª Emenda da Constituição norte-americana para forçar Trump a sair da Presidência, um dia depois de apoiantes deste terem invadido o Capitólio.

“O Presidente dos Estados Unidos incitou uma insurreição armada contra o país. Qualquer dia pode ser um episódio de terror para o país”, afirmou Pelosi no Capitólio.


Donald Trump bloqueado pelo Twitter, Facebook e Instagram
Decisões surgiram depois de uma avalanche de críticas às plataformas de redes sociais por não terem conseguido evitar a desinformação que levou ao caos esta quarta-feira, em Washington DC.

A 25.ª Emenda permite que o vice-Presidente e a maioria da Administração declarem o Presidente inapto para o cargo, tornando-se o vice-Presidente no Presidente interino.

Para o presidente eleito dos Estados Unidos, Joe Biden, Donald Trump de ter desencadeado na quarta-feira “um ataque sem precedentes à democracia”, considerando ter-se tratado de um dos dias mais “sombrios da história do país.


Invasão ao Capitólio. Bettel considera "ataque hediondo à democracia". Asselborn acusa Trump de ser "criminoso"
O primeiro-ministro, Xavier Bettel, reagiu à invasão do Capitólio, em Washington, nos Estados Unidos da América (EUA), qualificando-a de “ataque hediondo à democracia e à liberdade da imprensa

“Ontem foi um dos dias mais sombrios da nossa história. Um ataque, literalmente, ao centro da liberdade, na própria capital dos Estados Unidos”, afirmou Joe Biden numa declaração ao país, um dia depois dos protestos que ocorreram no Capitólio, na cidade de Washington.

O Presidente cessante Donald Trump é acusado de ter sido o mentor da iniciativa que levou um grupo dos seus apoiantes a entrar em confronto com as autoridades, invadindo o Capitólio, em Washington, na quarta-feira, enquanto os membros do congresso estavam reunidos para formalizar a vitória do Presidente eleito, Joe Biden, nas eleições de novembro.

Pelo menos quatro pessoas morreram na invasão do Capitólio, anunciou a polícia, que deu conta de que tanto as forças de segurança, como os apoiantes de Trump utilizaram substâncias químicas durante a ocupação do edifício.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas