Escolha as suas informações

Como travar o aquecimento global? Plantar 1,2 biliões de árvores
Mundo 3 min. 15.07.2019

Como travar o aquecimento global? Plantar 1,2 biliões de árvores

Amazónia

Como travar o aquecimento global? Plantar 1,2 biliões de árvores

Amazónia
Foto: Shutterstock
Mundo 3 min. 15.07.2019

Como travar o aquecimento global? Plantar 1,2 biliões de árvores

Ana Patrícia CARDOSO
Ana Patrícia CARDOSO
Rússia, Estados Unidos, Canadá, Austrália, Brasil e China são os melhores países para o reflorestamento.

O planeta Terra tem cerca de três biliões de árvores. Para conseguir reduzir o excesso de dióxido de carbono na atmosfera e conter o aquecimento global, será preciso plantar mais 1,2 biliões. Este número representa quatro vezes o total de arvoredo da Amazónia. 

estudo publicado na revista Science foi o primeiro com o objetivo de determinar o número concreto de árvores que o planeta suportaria, os locais a plantar e os possíveis resultados favoráveis. Se o reflorestamento funcionasse, os níveis de carbono na atmosfera desciam 25% - os valores do início do século XX.  

O grupo responsável pela investigação analisou os dados globais de observação de florestas e usou o software de mapeamento do Google Earth Engine. No total, foram necessárias 80 mil fotografias de satélite de alta resolução para conseguir a soma de toda a cobertura natural dos diferentes ecossistemas. 

Através da inteligência artificial, dez variáveis de solo e clima ajudaram a determinar o potencial de arborização de cada ecossistema, considerando as condições ambientais atuais e dando prioridade a áreas com pouca atividade humana. As alterações climáticas também foram tidas em conta. Modelos climáticos que projetam as mudanças até 2050 foram implementados no mesmo software.  

Corte de árvores na Amazónia.
Corte de árvores na Amazónia.
Foto: Reuters

Onde plantar?

Há ainda um total de 1,8 milhares de milhões de hectares de terra com muito pouca atividade humana que poderiam servir de local para plantar um número tão elevado de árvores.  

O estudo avança que mais da metade do potencial terrestre de reflorestamento está concentrada em apenas seis países que representam também algumas das maiores potências mundiais: Rússia, com 151 milhões de hectares; os Estados Unidos com 103 milhões; o Canadá  com 78 milhões; a Austrália  com 58 milhões, o Brasil com 50 milhões e a China  com 40 milhões de hectares.     

"Quando tivermos as florestas maduras espalhadas pelo mundo, as árvores realmente grandes vão armazenar uma grande quantidade de carbono (205 mil milhões de toneladas)", afirma Crowther. O valor é quase todo o carbono que existe a mais na atmosfera. "Os 300 mil milhões de toneladas extra de carbono na atmosfera são produto da atividade humana. Ou seja, há um total de 800 mil milhões de toneladas de carbono e 500 mil milhões são naturais."  


Floresta em Altai, na Sibéria.
Floresta em Altai, na Sibéria.
Foto: Shutterstock

Não há tempo a perder 

O cientista adverte que só vão ser ver resultados daqui a alguns anos."Todos sabíamos que a restauração de florestas poderia contribuir para o clima, mas não tínhamos ainda conhecimento científico para medir o impacto. Este estudo demonstra que o reflorestamento é a melhor solução, com provas concretas que valem o investimento. Ainda assim, se agirmos agora ainda serão necessárias décadas para que novas florestas amadureçam e alcancem seu potencial." Até lá, é urgente "e vital que protejamos as florestas que existem hoje e busquemos outras soluções climáticas a fim de reduzir as perigosas alterações climáticas."  

Por fim, o estudo conclui que é necessária uma campanha mundial em que governos, organizações e cidadãos anónimos trabalhem em conjunto para salvar o planeta. "O plantio deveria ocorrer em todos os espaços sem atividade, independentemente de quem seja o dono do local. Há regiões degradadas em todo o mundo, onde humanos removeram as florestas e hoje são áreas que não estão são usadas para nada. Não sabemos ainda quem são os proprietários de todas essas essas regiões. Identificar e incentivar as pessoas a restaurar esses ecossistemas é a chave para o reflorestamento global", afirma Crowther.   


Siga-nos no Facebook, Twitter e receba a nossa newsletter das 17h30.