Escolha as suas informações

Como o Luxemburgo ajudou na Guerra da Coreia
Mundo 29.11.2022
Missão económica

Como o Luxemburgo ajudou na Guerra da Coreia

Missão económica

Como o Luxemburgo ajudou na Guerra da Coreia

Foto: SIP
Mundo 29.11.2022
Missão económica

Como o Luxemburgo ajudou na Guerra da Coreia

Madalena QUEIRÓS
Madalena QUEIRÓS
O Luxemburgo foi um dos 16 países do mundo a enviar soldados para ajudar na Guerra da Coreia. Um conflito que causou cerca de 2,5 milhões de mortos.

Ao todo 85 soldados luxemburgueses responderam ao apelo das Nações Unidas para ajudar na Guerra da Coreia, que decorreu de 1950 a 1953. No primeiro grande conflito da Guerra Fria, em conjunto com a Bélgica, o Luxemburgo destacou um grupo de combatentes no quadro de uma missão da ONU, defendendo o lado norte-americano e do "mundo livre", pode ler-se na apresentação de uma exposição acerca do tema presente no Museu Nacional de História Militar em Diekirch. 

Uma exposição visitada pelo Grande-Duque Herdeiro, Guillaume e Xavier Bettel, primeiro-ministro luxemburguês antes da realização da missão económica  à Coreia do Sul.


Reunião do Grão-Duque Herdeiro, Guillaume, e a ministra das PME e Start-Ups da República da Coreia.
Coreia convida 'start-ups' do Luxemburgo a concorrer a fundos internacionais
O Luxemburgo e a Coreia do Sul assinaram esta segunda um segundo memorando que prevê parcerias entre o Luxinnovation e o KAIST, considerado o MIT da Coreia do Sul.

Em setembro de 1950, conforme instruções do Governo, o exército luxemburguês preparou um destacamento de voluntários para a Coreia. O recrutamento visava tanto quadros militares do exército luxemburguês como voluntários civis. As condições não eram demasiado rigorosas: tinham de ser de nacionalidade luxemburguesa, ter menos de 36 anos de idade, estar clinicamente aptos e passar uma investigação policial, nomeadamente sobre a sua atitude política durante a Segunda Guerra Mundial. 

No total 129 candidatos, entre os quais 102 civis e 27 soldados, responderam ao apelo. Quando o pelotão foi formado, 43 soldados inscreveram-se por um ano, de 30 de setembro de 1950 a 29 de setembro de 1951. Entre eles estavam 22 civis que tinham concluído o treino militar e 21 membros ativos das forças armadas.

O destacamento juntou-se ao batalhão belga no campo de manobras de Beverloo (Bourg-Léopold) no dia 2 de outubro de 1950. Aqui, sob o comando de Joseph "Tun" Wagener, os voluntários completaram o seu treino principal durante vários meses.

A Guerra da Coreia aconteceu na Península da Coreia entre os diferentes governos que tinham sido formados na Coreia do Norte e na Coreia do Sul. O conflito foi um dos mais mortais de todo o século XX, causando um total de 2,5 milhões de vítimas. 


Veja as imagens. Grão-Duque Herdeiro visitou o Palácio Real de Seul
Pouco depois de aterrar na capital da Coreia do Sul, o Grão-Duque Herdeiro, Guillaume, e o ministro da Economia, Franz Fayot, visitaram o Palácio Real de Seul.

Na terça-feira à tarde, o Grão-Duque Herdeiro, Guillaume e o ministro da Economia luxemburguês, Franz Fayot, visitarão o Memorial da Guerra da Coreia, em Seul.

(Enviada especial à Coreia do Sul)

O Contacto tem uma nova aplicação móvel de notícias. Descarregue aqui para Android e iOS. Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas