Escolha as suas informações

Colisão entre autocarro escolar e comboio em França sem vítimas portuguesas
Mundo 15.12.2017 Do nosso arquivo online

Colisão entre autocarro escolar e comboio em França sem vítimas portuguesas

Colisão entre autocarro escolar e comboio em França sem vítimas portuguesas

Foto: AFP
Mundo 15.12.2017 Do nosso arquivo online

Colisão entre autocarro escolar e comboio em França sem vítimas portuguesas

A Secretaria de Estado das Comunidades disse esta quita-feira que não há portugueses entre as vítimas da colisão entre um comboio e um autocarro escolar no sudoeste de França, que provocou pelo menos quatro mortos.

A Secretaria de Estado das Comunidades disse esta quita-feira que não há portugueses entre as vítimas da colisão entre um comboio e um autocarro escolar no sudoeste de França, que provocou pelo menos quatro mortos.

Os serviços consulares portugueses em França confirmaram junto das autoridades francesas que não há portugueses entre as vítimas mortais e os 24 feridos, em estado considerado “muito grave”, que resultaram do acidente, adiantou à agência Lusa fonte oficial da Secretaria de Estado das Comunidades.

Segundo as autoridades francesas, 21 dos feridos são estudantes que viajavam no autocarro escolar, com idades entre os 13 e os 17 anos, e três são passageiros do comboio regional TER, “tendo sido repartidos pelos principais hospitais, nomeadamente o de Perpignan”.

Alguns dos feridos graves têm “prognóstico reservado”, noticiou a agência France Presse, citando uma fonte da investigação à colisão.

O acidente ocorreu cerca das 16h numa passagem de nível perto de Millas, nos Pirinéus, junto à fronteira com Espanha. Millas fica a cerca de 15 quilómetros de Perpignan.

O comboio regional que chocou com o autocarro transportava 25 passageiros.

As operações de resgate e desencarceramento do autocarro escolar envolveram 70 sapadores bombeiros, dez veículos de emergência, dois helicópteros da proteção civil e dois outros das emergências médicas, segundo escreveu o Le Figaro na sua página ‘online’.

Foto: AFP


Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas