Escolha as suas informações

Coletes amarelos. Quase 100 lojas destruídas em Paris
Mundo 7 17.03.2019

Coletes amarelos. Quase 100 lojas destruídas em Paris

Coletes amarelos. Quase 100 lojas destruídas em Paris

Foto: AFP
Mundo 7 17.03.2019

Coletes amarelos. Quase 100 lojas destruídas em Paris

Manifestação de ontem deixou rasto de destruição, sobretudo em lojas de luxo. Presidente da Câmara exige explicações ao Governo. Macron promete agir.

Quase uma centena de lojas sofreu com a passagem da manifestação dos coletes amarelos ontem na cidade de Paris. Hoje intensificavam-se trabalhos de limpeza e recuperação de montras e fachadas onde estavam bem visíveis as marcas da destruição a que foram submetidas.

Em causa estão 80 lojas, sobretudo de marcas de luxo, que foram objeto da fúria destruidora de alguns dos milhares de manifestantes que ontem participaram nos protestos contra a desigualdade social que Emmanuel Macron é acusado de promover. A polícia dá conta de terem sido feitas duas centenas de detenções, enquanto Anne Hidalgo, presidente da Câmara parisiense, mostrou-se indignada em entrevista ao jornal Parisien que pretende reunir-se com o primeiro-ministro, Edouard Philippe. "É preciso sair deste pesadelo, desta vez basta! Exijo respostas e explicações do Governo, mesmo que isso não desculpe em nada a violência. Assisti a cenas inacreditáveis e vi muitas lojas destruídas. Aquilo que se passou é de uma violência inaudita. Penso nos cidadãos, nos bombeiros, nas forças da ordem", disse.

Entretanto, cercado por críticas da oposição, o Presidente Emmanuel Macron encurtou o fim de semana que pretendera dedicar à prática de esqui e regressou à capital francesa, prometendo agir depois de se reunir na célula de crise com o ministro do Interior, Christophe Castaner. Hoje, ao final da tarde, Edouard Philippe e Christophe Castaner vão encontrar-se para que sejam colocadas em prática as próximas medidas destinadas a reforçar a segurança nos dias das manifestações dos coletes amarelos.


Siga-nos no Facebook, Twitter e receba a nossa newsletter das 17h30.


Notícias relacionadas

Governo francês suspende aumento da taxa dos combustíveis
O anúncio desta baixa nos impostos, que o executivo até agora rejeitou fortemente, acontece depois de três semanas de bloqueios e manifestações violentas em todo o território francês, que culminaram com cenas de tumultos em Paris no sábado.