Escolha as suas informações

China. Coronavírus encontrado em frango importado do Brasil
Mundo 2 min. 13.08.2020

China. Coronavírus encontrado em frango importado do Brasil

China. Coronavírus encontrado em frango importado do Brasil

Foto: Pixabay
Mundo 2 min. 13.08.2020

China. Coronavírus encontrado em frango importado do Brasil

AFP
AFP
O coronavírus causador da doença da covid-19 foi descoberto durante um controlo de rotina de frangos importados do Brasil, informaram as autoridades chinesas esta quinta-feira.

O vírus estava presente em amostras de asas de frango congeladas recolhidas na terça-feira, revela um comunicado das autoridades da cidade de Shenzhen (sul do país), perto do território de Hong Kong. 

As autoridades dizem ter rastreado "imediatamente" as pessoas que tinham estado em contacto com os produtos contaminados bem como os seus familiares. Os testes deram todos negativos, pode ler-se no documento.

Também na província oriental de Anhui, as autoridades descobriram o vírus em embalagens de camarão do Equador. As embalagens estavam guardadas no congelador de um restaurante da cidade. Esta é a segunda vez, desde o início de julho, que a China comunica a presença do vírus em embalagens de camarão equatoriano. Em junho, o mercado de Xinfadi em Pequim foi fechado após um surto do vírus que envolveu várias centenas de pessoas. Na altura foram detetados vestígios do vírus numa tábua de corte de salmão importado. Mas o país não é o único a registar estes surtos nos últimos meses.

Surtos em matadouros na Europa e EUA  

Vários surtos fora da China ocorreram desde o início da pandemia em matadouros de diferentes países: Alemanha, França, Bélgica e EUA. Os peritos não são claros quanto às origens das contaminações, que podem ser associadas ao descuido nas regras de manuseamento e tratamento, mas também às condições de frio e ventilação nos ambientes fabris.


Covid-19 nos matadouros. Afinal, qual é a relação?
Um pouco por todo o mundo, os matadouros tornaram-se fonte de preocupação na propagação do novo coronavírus.

A contaminação do frango brasileiro anunciada esta quinta pode levar a uma nova quebra nas vendas deste produto no mercado chinês. Em fevereiro de 2019, Pequim impôs pesados direitos anti-dumping sobre este produto durante cinco anos, tributados entre 17,8% e 32,4%. Os direitos anti-dumping têm como objetivo neutralizar os efeitos danosos à indústria nacional. 

O Brasil, de longe o maior produtor mundial de carne de frango, era em 2017 o principal fornecedor deste produto congelado à China, com um valor anual de quase mil milhões de dólares e representando quase 85% das importações do gigante asiático. Desde então, tem perdido quota de mercado para a Tailândia, Argentina e Chile, segundo a consultora Zhiyan.  


Mudanças no uso do solo aumentam risco de surtos de doenças zoonóticas
Investigação publicada na Nature mostra que os ecossistemas alterados pelo homem têm mais hospedeiros de doenças transmitidas de animais para humanos do que habitats que se mantêm intactos.

A China, onde o coronavírus apareceu no final de 2019, conseguiu conter em grande parte a epidemia de acordo com os números oficiais. Esta quinta-feira o país registou 19 novos casos de infeção. Na quarta-feira, as autoridades chinesas anunciaram que uma mulher de 68 anos voltou a estar infetada após ter sido considerada curada no início deste ano. A idosa está hospitalizada na província de Hubei, zona onde o vírus foi inicialmente detetado. A última morte ligada à covid-19 no país aconteceu em meados de maio. Em oposição, o Brasil é o segundo país do mundo mais duramente atingido, depois dos Estados Unidos.   

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas

Como é que a China conseguiu fazer recuar a covid-19?
Os especialistas da Organização Mundial de Saúde dizem que nunca viram nada assim. A forma como a China combateu o novo coronavírus é um exemplo a seguir pelos países ocidentais e apontam cinco estratégias que foram usadas por Pequim e que são fundamentais.