Escolha as suas informações

China acusa Reino Unido de ajudar Washington a prejudicar a Huawei
Mundo 15.07.2020

China acusa Reino Unido de ajudar Washington a prejudicar a Huawei

China acusa Reino Unido de ajudar Washington a prejudicar a Huawei

AFP
Mundo 15.07.2020

China acusa Reino Unido de ajudar Washington a prejudicar a Huawei

Lusa
Lusa
A partir de 01 de janeiro de 2021 passa a ser proibida a compra de qualquer novo equipamento 5G da Huawei por operadoras de telemóvel britânicas.

A China acusou esta quarta-feira o Reino Unido de conspirar com Washington para prejudicar as empresas chinesas, após Londres ter banido o grupo chinês Huawei da infraestrutura de redes de quinta geração (5G) do Reino Unido.

"Sem qualquer evidência concreta, o Reino Unido apontou riscos sem fundamento como desculpa, e cooperou com os Estados Unidos para discriminar, suprimir e excluir empresas chinesas", acusou a porta-voz do ministério dos Negócios Estrangeiros da China, Hua Chunying.

A partir de 01 de janeiro de 2021 passa a ser proibida a compra de qualquer novo equipamento 5G da Huawei por operadoras de telemóvel britânicas, que vão ter ainda de remover todo o equipamento da empresa chinesa usado na infraestrutura de telecomunicações 5G do país até ao final de 2027.

A decisão foi tomada na terça-feira numa reunião do Conselho de Segurança Nacional presidida pelo primeiro-ministro, Boris Johnson, como resposta a sanções impostas pelos Estados Unidos à Huawei em maio.

Hua Chunying disse que a China "avaliará completa e seriamente este incidente e tomará todas as medidas necessárias para salvaguardar os direitos e interesses legítimos das empresas chinesas".


Reino Unido decide banir Huawei da rede de telemóvel 5G
As operadoras de telemóvel britânicas vão ter de remover todo o equipamento da empresa chinesa Huawei usado na infraestrutura de telecomunicações 5G até ao final de 2027, ordenou hoje o governo britânico.

A porta-voz disse que Pequim alertaria as empresas chinesas "para atribuírem grande importância aos crescentes riscos" que enfrentam no Reino Unido.

A Huawei está no centro de uma guerra comercial e tecnológica entre os Estados Unidos e a China. Washington acusa a Huawei de constituir um risco para a segurança, face ao seu alegado vínculo ao regime chinês, o que é negado pela empresa.

O governo de Donald Trump tem pressionado os aliados europeus para evitarem a Huawei, a maior fabricante de equipamentos de telecomunicação do mundo.

Os Estados Unidos baniram já o fornecimento de ‘chips' à empresa chinesa e impediram que empresas não americanas usassem tecnologia norte-americana para produzir ‘chips' de processadores e outros componentes para a Huawei sem a aprovação de Washington.

A Huawei opera no Reino Unido há mais de 20 anos e esteve envolvida no desenvolvimento das redes 2G, 3G e 4G.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas

China. Todas as empresas que obedecerem às sanções de Trump irão para uma lista negra
"As empresas, organizações e particulares estrangeiros que não obedecerem às regras do mercado, que se afastam do espírito de um contrato, que impõem embargos ou param de fornecer empresas chinesas por razões não comerciais e danificam gravemente os seus interesses e direitos legítimos serão colocados numa lista de entidades não confiáveis", disse o porta-voz do Ministério do Comércio da China, Gao Feng.