Escolha as suas informações

Número de mortos na Alemanha sobe para 156, cheias causaram pelo menos 183 óbitos na Europa
Mundo 18.07.2021
Cheias

Número de mortos na Alemanha sobe para 156, cheias causaram pelo menos 183 óbitos na Europa

Cheias

Número de mortos na Alemanha sobe para 156, cheias causaram pelo menos 183 óbitos na Europa

Foto: AFP
Mundo 18.07.2021
Cheias

Número de mortos na Alemanha sobe para 156, cheias causaram pelo menos 183 óbitos na Europa

Lusa
Lusa
Na Áustria, os bombeiros estão em estado de alerta nas regiões de Salzburgo e Tirol, enquanto a antiga cidade de Hallein se encontra debaixo de água.

O número de mortos das inundações na Alemanha subiu para 156, informou a polícia hoje, elevando o total de óbitos nos países da Europa afetados pelas chuvas torrenciais para pelo menos 183.

Só no estado regional alemão da Renânia-Palatinado, a polícia local disse em comunicado que 110 pessoas morreram, em comparação com os 98 que constavam do balanço anterior.

"Receia-se que sejam acrescentadas mais vítimas", acrescentou a polícia, referindo-se também a pelo menos 670 feridos só naquela região.


Cheias são o resultado de "uma falha monumental do sistema"
As alterações climáticas aumentam agora o risco de as chuvas sazonais se tornarem catastróficas. Numa Europa mais quente, os cientistas esperam que as chuvas fortes se tornem ainda mais intensas e que as cheias se tornem mais frequentes.

Uma outra pessoa morreu vítima das inundações no sul da Alemanha, na Baviera, na fronteira austríaca, onde também choveu muito no sábado.

Na Áustria, os bombeiros estão em estado de alerta nas regiões de Salzburgo e Tirol, enquanto a antiga cidade de Hallein se encontra debaixo de água.

"As fortes chuvas e tempestades estão infelizmente a causar graves danos em vários locais na Áustria", escreveu na rede social Twitter o primeiro-ministro, Sebastian Kurz.

Finalmente, mais a leste, na fronteira entre a Alemanha e a República Checa, os rios também subiram na região alemã da Saxónia no sábado à noite, causando danos.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas