Escolha as suas informações

Cerca de 3.000 pessoas manifestam-se em Barcelona para exigir Governo independentista
Mundo 28.02.2021

Cerca de 3.000 pessoas manifestam-se em Barcelona para exigir Governo independentista

Cerca de 3.000 pessoas manifestam-se em Barcelona para exigir Governo independentista

Foto: AFP
Mundo 28.02.2021

Cerca de 3.000 pessoas manifestam-se em Barcelona para exigir Governo independentista

Lusa
Lusa
Com o lema “Somos agora 52%”, numa alusão aos resultados das eleições legislativas da Catalunha realizadas a 14 de fevereiro, a ANC apelou a uma concentração na Plaza de Catalunya para exigir um "Governo independentistas agora”.

Cerca de 3.000 pessoas manifestaram-se este domingo no centro de Barcelona para exigirem a constituição de um Governo independentista, num protesto convocado pela Assembleia Nacional Catalã (ANC).

Com o lema “Somos agora 52%”, numa alusão aos resultados das eleições legislativas da Catalunha realizadas a 14 de fevereiro, a ANC apelou a uma concentração na Plaza de Catalunya para exigir um "Governo independentistas agora” que seja capaz de gerir “a urgência social e nacional”.

O protesto começou cerca das 12:00 com os manifestantes a gritarem várias palavras de ordem, como "Puigdemont, nosso presidente" e "Independência", e empunharam bandeiras que apelavam ao fim da "repressão" e da liberdade dos líderes independentistas detidos.

Num palco localizado no centro da praça, vários membros das entidades soberanas da Catalunha pediram "sentido de estado" e destacaram a necessidade da formação de “um executivo forte e independente” porque só um “Governo de concentração nacional ”poderá superar a crise e avançar para a independência da Catalunha.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas

Catalunha. A guerra no paraíso
Um ano e um dia depois do 1 de outubro, em que milhões de catalães votaram sob cargas policiais que deixaram quase um milhar de feridos, a violência voltou às ruas. Os polícias foram pintados de todas as cores e os manifestantes tentaram tomar o parlamento. Aqui fica uma crónica datada de uma guerra que não acabou.